ÔNIBUS A ETANOL DA V.I.M. DE SÃO PAULO JÁ NESTA QUINTA-FEIRA

Ônibus a Etanol da VIM – Viação Metropolitana será semelhante a este da foto. Caio Millennium II, Scania K 270 U, com piso baixo. Nesta quinta-feira, dia 26 de maio de 2011 serão os 10 primeiros ônibus da frota da empresa movidos 100% a etanol aditivado, que pode reduzir em até 90% a emissão de alguns gases. Foto: Divulgação Scania

Ônibus a etanol será apresentado amanhã em são Paulo
Veículos serão os 10 primeiros da cidade a circularem 100% com combustível a base de cana de açúcar e pertencem a Viação Metropolitana – VIM

ADAMO BAZANI – CBN

São Paulo deve entrar de vez na era de ônibus menos poluentes movidos a etanol aditivado (álcool).
Nesta quinta-feira, dia 26 de maio de 2011, a VIM – Viação Metropolitana – apresenta os dez primeiros ônibus deste tipo no Anhembi, às 10 horas da manhã.
Além de representantes da empresa, estará presente o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.
Os ônibus totalmente movidos a etanol fazem parte de um compromisso legal do poder público de renovar a frota da cidade para que em 2018 todos os ônibus de São Paulo sejam movidos por combustíveis limpos e renováveis.
A VIM – Viação Metropolitana, de Recife, que opera o lote que antes era da Viação Paratodos, na Zona Sul de São Paulo, investiu cerca de R$ 20 milhões para a compra destes veículos, que foram financiados pelo BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.
A Prefeitura pretende que sejam colocados nas ruas 50 ônibus a etanol até o final deste ano.
Para isso, foi firmado um acordo ente a Unica ( União da Indústria de Cana de Açúcar), a fornecedora de etanol, Cosan, a fabricante de chassi Scania e a VIM – Viação Metropolitana.
De acordo com a Scania, se atualmente toda a frota de 15 ônibus a diesel fosse trocada pelos veículos a etanol, mais de 1 milhão de toneladas de CO2 (gás carbônico ou dióxido de carbono) deixariam de ser lançadas no ar.
Em relação a alguns gases e materiais particulados, os ônibus a etanol podem proporcionar 90% de redução das emissões.
Mesmo antes de circularem em São Paulo, os ônibus já receberam uma premiação internacional.
A Scania, montadora sueca referência em veículos pesados movidos a etanol, recebeu em Dubai, no mês de abril, o prêmio International PTx2 Awards (Public Transport times two) na categoria “Tecnologia e Inovação” pelo projeto apresentado para São Paulo.
O prêmio organizado pela UITP (International Association of Public Transport), a União Internacional para o Transporte Público é considerado um dos maiores reconhecimentos do setor.
O projeto de ônibus a etanol da Scania é desenvolvido desde 2007.
Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes, repórter da Rádio CBN

8 comentários em ÔNIBUS A ETANOL DA V.I.M. DE SÃO PAULO JÁ NESTA QUINTA-FEIRA

  1. Amigos, boa noite

    Que polue menos todo mundo já esta careca de saber, seja a gás ou etanol.

    Mas tenho uma dúvida:

    Na pratica, o motor movido a etanol dá conta do recado?

    Pois todos sabemos que o motor movido a “gás não tem gás”, falta, folego, força, torque e na prática não funciona, só exala um odor insuportável.

    E o motor movido a etanol, vai funcionar na prática?

    Vai aguentar subir uma ladeira íngrime lotadão no horário do “rush”.

    E o custo benefício Km rodado/litro de etanol?

    Ou é só mais um marketing verde e amarelo?

    Vamos deixar os motoristas responder esta questão?

    Lembrando que carro motor traseiro não tem torque, só vai bem na reta,
    principalmente se estiver “tuchado”.

    Muito obrigado.

    Paulo Gil

  2. SENHOR ADAMO ESTE VEÍCULO DA FOTO NÃO É DA VIM, MAS SIM DA GATO PRETO.

  3. Eu sei Gabriel, por isso que na legenda eu coloquei Ônibus a Etanol da VIM – Viação Metropolitana será SEMELHANTE a este da foto. Dá uma lida lá.

    Quanto às suas perguntas, Paulo Gil, eu também gostaria de ter as respostas.

    • Adamo, boa noite

      Esqueci de um fator importante.

      São Paulo, tem clima quase sempre frio mais a garoa fina, são condições “ideais” para veículos movidos a etanol.

      Já pensou para dar partida no Buzão, lá pelas 3:55 hs da madrugada para fazer o primeiro carro da linha ???

      E o consumo?

      Pode até ser viável lá no norte e nordeste, mas em Sampa…

      Em tempo: E quanto ao gás não me refiri ao GLP, pois esse é bom.

      Grato

      Paulo Gil

  4. Realmente Paulo, são questões a ser consideradass. Não sei se pelo fato do etanol aditivdado ser usado num veículo mais moderno, como estes ônibus, tal problema pode ser minimizado.

    Só a operação no dia a dia para nos falar.

    Porém, não uso mais como parâmetros os etanol e os a gás do passado, já que houve algum avanço tecnológico conbsiderável.

  5. Se essa notícia fosse em relação ao metrô, a imprensa ja estaria cobrindo ao vivo. Chamo atenção para essa análise porque o descaso da sociedade sobre os ônibus é auxiliado pela mídia que só informa o que lhe convém. Ou seja, se tivesse alguma polêmica em relação aos “coletivos” – como a mídia gosta de chamar os ônibus – lá estariam eles.
    No comentário da Scania, foi colocado 15 ônibus e não 15.000. A revista transporte mundial fez uma matéria sobre combustível usado pela Scania na Suécia (catálogo 2007), tratando do projeto BEST onde foi mencionado a participação da cidade de SP. Na matéria tratou-se até dessa questão levantada pelo Paulo Gil: “a Suécia tem invernos rigorosos e foi feito um teste numa noite com uma temperatira de -18C, e não foi necessário pré-aquecimento do motor. É usado um aditivo junto ao ethanol para melhorar a ignição.”
    Hoje SP está colhendo os frutos daquela iniciativa de 4 anos atrás. Espero que as pretenções da prefeitura de colocar 50 ônibus com essa tecnologia até o final do ano se concretizem.

  6. Uma coisa é certa assim que eles começarem circular vou andar num deles para avaliar como passageiro e busólogo, prometo que escreverei depois, mas o Paulo Gil levanta questões pertinentes sobre o uso do etanol na cidade de São Paulo, outro fator é que não sei se sabem mas a garagem da VIM está para mudar de endereço, será a antiga garagem da Transleste na Estrada do Alvaerenga, Parque Santa Amélia, não sei se sabem mas essa região fica bem proximo da Represa Billings, portanto há muita mata e umidade por causa da água, essa região costuma ocorrer neblinas bem frias no inverno, dai o desafio de ligar o motor a etanol as 3h da madrugada, por outro lado vamos mais uma vez dar um voto de confiança e ver até onde vai o uso desse combustível em ônibus, para mim e muito não será novidade ver os motores desses ônibus novos da VIM serem convertidos ao dieesel + biodieesel daqui algum tempo, vamos aguardar.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: