BAHIA SE LIVRA DE GREVE DE ÔNIBUS. SÃO LUIS E NATAL VIVEM CAOS POR CONTA DAS PARALISAÇÕES

Greve de ônibus em Natal prejudicou 600 mil pessoas por dia. Trabalhadores e empresários não entraram em acordo. Empresas de ônibus querem que frota em circulação durante a greve suba de 30% para 50% do total de 750 veículos do sistema. Foto Thiago Martins

Natal e São Luis vivem caos com greve de ônibus.
Na Capital do Rio Grande do Norte,empresários querem aumentar a frota durante paralisação. Em São Luis, categoria desrespeito determinação judicial de colocar 80% dos ônibus nas ruas. Na Bahia, a greve foi descartada

ADAMO BAZANI – CBN

O Setrum – Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros do Rio Grande do Norte, que representa as viações, quer que a frota emergencial suba de 30% para 50% do total de ônibus do sistema municipal de Natal durante a greve dos motoristas e cobradores de ônibus.
A paralisação começou na madrugada desta segunda-feira e, de acordo com estimativas da Prefeitura, prejudicou cerca de 600 mil passageiros.
Apenas 30% dos ônibus foram colocados à disposição dos usuários. De 750 veículos que formam a frota da Capital do Rio Grande do Norte, apenas 220 prestaram serviços.
Os motoristas e cobradores querem aumento salarial de 13% e unificação do valor do Vale Alimentação para R$ 150 Atualmente, um motorista em Natal recebe R$ 1.192,00 e vale alimentação de R$ 140. Já o salário de cobrador de ônibus na Capital do Rio Grande do Norte é de R$ 715,00 e o vale alimentação é de R$ 94.
O Sindicato dos Profissionais de Transporte do Rio Grande do Norte, Sintro – RN, responsabiliza as empresas de ônibus por não aceitarem as propostas da categoria.
As viações oferecem reajuste de 6,5%.
Por causa da greve, muita gente acabou saindo de casa de carro, o que provocou congestionamentos nas principais ruas e avenidas de Natal. Mesmo com carro, muita gente opta usar o transporte coletivo, o que não foi possível.
Uma nova reunião entre os dois sindicatos, dos donos de empresas e dos trabalhadores, deve ser realizada apenas na quarta-feira. Até lá, a estimativa é de que o passageiro sofra pela falta de ônibus.

Quase nenhum ônibus saiu para as ruas na Capital do Maranhão, São Luis, apesar de a Justiça determinar que 80% da frota entrasse em circulação. Sindicato dos trabalhadores pode ser multado em R$ 50 mil por dia. Foto: Fotalbus

Em São Luís, no Maranhão, os motoristas e cobradores de ônibus também iniciaram nesta segunda-feira, dia 23 de maio de 2011, uma paralisação por tempo indeterminado.
Mesmo com determinação do desembargador José Evandro de Souza, do tribunal Regional do Trabalho do Maranhão, de que 80% da frota fossem às ruas, após ação ajuizada pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de São Luís, poucos ônibus foram às ruas e, depois de ameaças de depredação e vandalismo, eles foram retirados de circulação.
O descumprimento dessa decisão acarreta multa de R$ 50 mil diários ao Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Maranhão.
Os trabalhadores reivindicam reajuste de 16%, inclusão de dependentes nos planos de saúde e o oferecimento aos motoristas, cobradores e demais funcionários de plano odontológico. As empresas ofereceram reajustes de 2%.
Não há nova data de reunião marcada.

Quem depende de ônibus municipais e intermunicipais na Bahia se livrou da greve, marcada para esta terça-feira. Profissionais dos transportes e donos de empresas de ônibus entraram num acordo na tarde de segunda-feira, Categoria receberá reajuste de 8%, aumento no valor do vale refeição de 10%, serviços de manutenção não serão mais terceirizados e planos de saúde vão ser administrados em 90 dias não mais pelo sindicato dos trabalhadores, mas pelas empresas. Foto: Aratu On Line

Já em todo o Estado da Bahia, os passageiros se livraram da greve dos motoristas e cobradores de ônibus. A paralisação estava marcada para ser realizada nesta terça-feira, dia 24 de maio de 2011. Mas depois de reunião na sede do Sindicato dos Eletricitários da Bahia, a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego mediou um acordo entre trabalhadores e donos de empresas de ônibus.
A categoria conseguiu 8% de reajuste nos salários, 10% de aumento no valor do vale refeição, fim da terceirização dos funcionários responsáveis pela manutenção, com piso salarial para eles de R$ 600, e mudança de administração nos planos de saúde, que antes eram de responsabilidade do sindicato e em 90 dias passarão a ser administrados pelas empresas.
De início, os trabalhadores pediam 18% de aumento e as empresas de ônibus ofereciam reajuste salarial de 3,72% para os funcionários do transporte urbano e 4,20% para o transporte intermunicipal.
Antes deste acordo, o salário do motorista de ônibus na Bahia era de R$ 1.264 e de cobradora era de R$ 740
Ao longo do mês as garagens das 21 empresas de ônibus de Salvador e Região Metropolitana foram palcos de protestos. No dia 02 de maio, os ônibus foram impedidos de circular
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

1 comentário em BAHIA SE LIVRA DE GREVE DE ÔNIBUS. SÃO LUIS E NATAL VIVEM CAOS POR CONTA DAS PARALISAÇÕES

  1. ..O GA s Natural Veicular GA s Metano Veicular pode ser utilizado em frotas de empresas A nibus urbanos e interurbanos veA culos de carga frotas de serviA o pA blico tA xis e veA culos particulares.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: