PREFEITO DE DIADEMA PREVÊ GUERRA ENTRE EMPRESAS DE ÔNIBUS

Mário Reali

Mário Reali, prefeito de Diadema. Ele prevê uma verdadeira guerra entre as empresas que ofereceram propostas para a compra do braço operacional da ETCD. Dívida com a Viação Alpina continua indefinida. Foto: arquivo do PT

Prefeito de Diadema prevê guerra entre empresas de ônibus
Mário Reali, do PT, diz que as quatro viações que apresentaram as propostas comerciais devem trocar acusações. Dívida com Viação Alpina ainda é uma pendência na Justiça

ADAMO BAZANI – CBN

Apesar de fazer parte dos últimos trâmites para a privatização da ETCD – Empresa de Transportes Coletivos de Diadema, a apresentação das propostas financeiras para a compra do braço operacional da última companhia pública de ônibus do ABC Paulista ainda pode render muita polêmica e contestações.
A previsão é do próprio Prefeito de Diadema, Mário Reali, do PT, em declarações feitas à jornalista Janete Ogawa, da Rádio ABC, neste dia 02 de maio, durante reunião no Consórcio Intermunicipal do ABC, onde se encontram os sete prefeitos da região.
Ele não descarta uma guerra entre as 4 empresas que apresentaram os valores, mas diz que a prefeitura vai trabalhar rápido para analisar as planilhas apresentadas pelas viações.
“Nós vamos essa semana e o quanto antes vamos trabalhar para ser o mais rápido possível, o prazo legal. Agora, é obvio que a hora que você abre o envelope comercial começa a guerra. Se teve guerra no envelope de documento, agora vai ser uma guerra entre eles, porque a segunda vai impugnar a primeira, a terceira vai impugnar a segunda, a quarta a terceira…” – declarou Mário Reali.
Na última sexta-feira, foram reveladas as quatro propostas de outorga das empresas. Todas superaram substancialmente os R$ 9 milhões exigidos pelo edital de licitação.
A Benfica Transportadora Turística, de São Caetano do Sul, foi a que ofereceu maior valor: R$ 15 milhões 762 mil 998,28. Logo em seguida, veio a proposta da Viação Umuarama, do Paraná, de R$ 15 milhões 300 mil. Em terceiro apareceu a Viação Cidade Sorriso, também do Paraná, com R$ 13 milhões 748 mil 056, 17. A quarta classificada foi a VIM – Viação Metropolitana, de Recife, com R$ 12 milhões 710 mil 483, 44.
Mesmo a Benfica apresentando o melhor valor e já declarando planos para Diadema, baseados na sua tradição de mais de 60 anos no ABC Paulista, o Prefeito Mário Reali disse que a classificação da fase de abertura de valores não se resume ao valor da proposta comercial.
“Há toda uma planilha para chegar a este valor. Os técnicos estão analisando estas planilhas para ver a consistência do valor. Com base na planilha é que o contrato vai ser assinado”. – disse o Prefeito.
Ele se declarou muito satisfeito com as quantias ofertadas pelas empresas de ônibus. A pouca diferença entre a Benfica e a Umuarama faz com que a análise seja mais cuidadosa na opinião do Prefeito.
“A diferença da primeira para a segunda foi pequena e agente precisa ver as consistências” – complementou o prefeito.
Mário Reali, em campanha para a prefeitura em 2008, disse que uma das metas do PT era não privatizar a ETCD, empresa criada pelo partido em 1986 e que começou a operar em 1987, por Gilson Menezes. Hoje Gilson Menezes pertence ao PSB e é vice-prefeito de Diadema.
Mas diante das dívidas da empresa, que somam R$ 110 milhões, e do aumento dos custos, devido à frota antiga e má conservada, que apresenta problemas mecânicos e quebras mais constantes, o prefeito decidiu que sua promessa de campanha, em 2008, não seria viável e preferiu entregar a ETCD à iniciativa privada.
Aprovada pela Câmara em 25 de maio de 2010, a privatização da ETCD sofreu vários impasses e um atraso de um ano.
As empresas que se diziam interessadas representaram várias vezes no Tribunal de Contas do Estado contra o edital, que teve de ser refeito por três vezes. Todas as empresas que reclamaram não participaram da apresentação das propostas, entre elas a Auto Três Irmãos, de Jundiaí, no Interior Paulista, que alegou que o edital tirava a competitividade de viações de menor porte.
Parte dos R$ 110 milhões devidos pela ETCD é para a Viação Alpina, cerca de R$ 20 milhões. A Alpina prestou serviços para a ETCD nos anos de 1990 e a dívida, em sua maioria, é formada por repasses de vale transporte que não foram realziados.
Mário Reali disse que ainda há uma pendência na Justiça em relação ao caso específico da Alpina, principalmente na questão dos juros.
O edital de privatização prevê troca total de frota da ETCD por ônibus zero quilômetro, com motores eletrônicos, equipamentos de acessibilidade para portadores de limitação física e visual e monitoramento por sistema de GPS.
O prefeito também anunciou bilhetagem eletrônica que vai permitir integração entre as linhas de ônibus, mesmo fora do Terminal.
Adamo Bazani, repórter da CBN e jornalista especializado em transportes.

1 comentário em PREFEITO DE DIADEMA PREVÊ GUERRA ENTRE EMPRESAS DE ÔNIBUS

  1. Amigos, bom dia

    Editais prveêm TUDO, mas a contabilidade prevê o real (tanto de realidade como
    de moeda) e depois do primeiro balancete, ai vem a realidade que todos passageiros
    não só preveêm, mas conhecem de cor e salteado.

    Em tempo: Se alguém puder disponibilizar o edital ou o link eu agradeço, pois
    quero ler um.

    Grato

    Paulo Gil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: