ÔNIBUS NOVOS FICAM PARADOS ESPERANDO MANUTENÇÃO

Ônibus novos na Zona Leste estão encostados na garagem
Denúncia de Blog mostra que muitos veículos que pertenciam a Empresa Himalaia, cujos serviços de ônibus a diesel forram assumidos pela Empresa Novo Horizonte, estão parados na Garagem do Tatuapé, sem manutenção, e mesmo sendo novos
ADAMO BAZANI – CBN

Ônibus de 15 metros, novo, parado sem peças fudamentais para a operação.

Falta de peças básicas para o funcionamento dos veículos, tacógrafos (equipamentos que auxiliam na apuração da velocidade e dos dados operacionais dos ônibus), motores com defeito e lataria avariada. São alguns dos problemas encontrados em ônibus novos que ficam por longos períodos encostados nas garagens das empresas que formam o Consórcio Leste 4, alvo de uma Ação Civil Pública, movida pelo promotor Saad Mazloum, que apurou possíveis irregularidades operacionais, jurídicas e de gestão dos recursos obtidos pelas viações com os trabalhos nas ruas.
Um série de fotos foi divulgada pelo Blog TransporsteZLSP, no dia 18 de abril.
De acordo com os responsáveis pelo Blog, as fotos são recentes e revelam uma espécie de sucateamento dos veículos com os prefixos da Himalaia Transportes.

Veículo sem parachoque e outras peças que, segundo a denúncia do blog Transporte ZLSP, que estás na fila para receber conserto.

Os serviços de ônibus diesel da Himalaia foram transferidos para a Novo Horizonte, companhia que funciona nos moldes de cooperativa. Os motoristas e cobradores são donos dos próprios ônibus e contratam, em nome da pessoa jurídica Novo Horizonte, os funcionários. Mas os encargos e depósitos são de responsabilidade dos donos destes veículos. A maior parte destes proprietários vem da Cooperativa Nova Aliança, que ainda operam em São Paulo. Depósitos feitos pelos donos de ônibus da Novo Horizonte vão diretamente para a conta da Nova Aliança, o que gera uma confusão de pessoa jurídica, de administração das empresas e até mesmo dificulta a fiscalização do uso de recursos e remuneração por parte do poder público.
O poder público que deveria, no entanto, ter interesse em todas novas informações que chegam sobre os transportes, pediu no dia primeiro de abril deste ano, o trancamento das novas investigações promovidas pelo promotor Saad Mazloum, no Inquérito Civil 209-2011, aberto depois da entrada da Ação Civil Pública em 11 de março de 2011.
A Prefeitura, mesmo se tratando de um assunto do Ministério Público, pediu para o Conselho Superior do Órgão, suspender e trancar o inquérito porque ele vinha apurando problemas que já foram relatados na Ação Civil.

Ônibus com equipamentos do painel, de informação do desempenho e operação, que foram retirados

Já o promotor Saad Mazloum acha estranho a Prefeitura não querer que as investigações continuem oferecendo subsídios aos poder público, mesmo que se tratassem de problemas já apurados. Mas para piorar, segundo o promotor Saad Mazloum, surgiram fatos novos, além dos recentes atrasos, lotações, não cumprimento de horários e sujeira nos ônibus, como retirada de veículos de forma irregular das linhas, até por disputas internas de poder dentro da Novo Horizonte, onde há pelo menos duas correntes divergentes, e ameaças contra funcionários da SPTrans.
Enquanto o recurso da Prefeitura não é analisado, o Ministério Público ainda recebe eventuais denúncias, mas só vai poder apurá-las depois do julgamento do recurso, isso ainda se houver um parecer favorável ao inquérito.
As fotos divulgadas pelo Blog TransporteZLSP mostram ônibus novos e quebrados.
São veículos modernos, confortáveis, por exemplo Caio Millennium II Scania, de piso baixo, que ficam muito tempo parado esperando conserto enquanto há falta de ônibus no sistema.
A nossa reportagem apurou que atualmente existem mais de 20 veículos nessas condições distribuídos pelas garagens do Consórcio Leste 4.
O blog apontou 7 ônibus, dos seguintes prefixos: 4 1016, 4 112, 4 1121, 4 1143, 4 1164, 4 1222 e 4 1232.
Em uma das imagens, um ônibus de 4 eixos parece sem algumas das rodas.
A situação jurídica e o uso dos recursos pelas empresas que formam o Consórcio Leste podem ser possíveis explicações para a falta de manutenção em tempo hábil dos veículos.

Ônibus com a parte traseira em conserto, segundo o Bolg Transporte ZLSP, parado há vários dias.

Confira mais no link
http://transportezlsp.wordpress.com/2011/04/18/onibus-depredados-faltando-pecas-consorcioleste4/
Representantes do Consórcio Leste 4 foram procurados e não foram encontrados para esclarecer dúvidas como:

Que veículos são estes e eles ainda estão parados mesmo?
Por que estes ônibus estavam parados na garagem?
Há quanto tempo eles estavam sem prestar serviços?
Os veículos estão muito avariados e o conserto é difícil, por isso o tempo maior de parada?
Eles estavam somente em manutenção ou quebrados mesmo?
As peças que faltam serão repostas?
Há possibilidade de conserto destes ônibus?
Enquanto eles estão nesta situação, parados, há reposição para eles (outros ônibus foram colocados no lugar)?
Ficam estas questões para serem respondidas.
Adamo Bazani, repórter da Rádio CBN, jornalista especializado em transportes.