NOVOS ÔNIBUS DA VIP DEVEM MODERNIZAR TRANSPORTES NA ZONA LESTE

ônibus VIP
Renovação da Frota da empresa continua e linhas que antes não recebiam veículos desse porte vão contar com ônibus maiores.
Ônibus da VIP – Viação Itaim Paulista, piso baixo total e motorização mais moderna trazem mais conforto, acessibilidade e menos agressão ao meio ambiente
Ônibus da VIP – Viação Itaim Paulista, piso baixo total e motorização mais moderna trazem mais conforto, acessibilidade e menos agressão ao meio ambiente

Novos ônibus ecológicos na VIP – Viação Itaim Paulista prometem modernizar Zona Leste
Modelo preza pela redução nas emissões de poluentes. Piso baixo também deve ampliar conforto em algumas linhas
ADAMO BAZANI – CBN

A Viação Itaim Paulista, do Consórcio Plus, que atende parte da Zona Leste de São Paulo, na área 3, vai colocar nas ruas em breve um novo lote de ônibus novos articulados.
O modelo Mondego, de Carroceria Caio e chassi Mercedes Benz, já possui toda preocupação ambiental. A motorização eletrônica, podendo receber biodisel, pode representar uma redução na emissão de poluentes de até 25%.
Além disso, o veículo é dotado de piso baixo, o que facilita o embarque e desembarque, maior espaço entre as poltronas e no corredor, aumentando o conforto, para atender, inclusive, às mais novas normas de conforto, acessibilidade e segurança.
Com o piso baixo, além do portador de deficiência poder ter melhor entrada e saída nos ônibus, encontra mais espaço para cadeira de rodas, cão guia ou outro tipo de assistência que precise receber.
Os ônibus estão na Unidade Vip Imperador, correspondente a antiga Expresso Talgo.

A renovação faz parte dos planos da cidade, de controle de emissão de poluentes, que prevê frota integralmente limpa até 2018.
Outras unidades devem ser emplacadas ainda este ano na Viação Itaim Paulista, que pretende ter uma das frotas mais novas da Zona Leste de São Paulo.
Mais viações de São Paulo pretendem também renovar a frota. O objetivo é trazer veículos zero quilômetro e já dentro das mais rigorosas normas de atendimento à população.
A grande queixa ainda é em relação à estrutura para os ônibus circularem. Em muitas linhas, os transportes públicos ainda não recebem nenhum tipo de preferência e quando há corredores, a maioria é considerada ineficiente, não permitindo pré – embarque, com pagamento prévio de passagem, e nem pontos de ultrapassagem, o que resulta em filas imensas de ônibus que, mesmo nos corredores, não conseguem atingir uma velocidade média compatível.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.