DIA INTERNACIONAL DA MULHER – NOS TRANSPORTES TAMBÉM

As mulheres que conduzem vidas
Antes dominado pelos homens, setor de transportes conta agora com mulheres que trazem para o dia a dia dos passageiros o dom de transportar vidas
ADAMO BAZANI

Mulheres de todas as áreas, desde a administração até a operação têm se tornado mais freqüentes no setor de transportes. Foto: Adamo Bazani

A mulher tem várias missões especiais. Entre as mais importantes é cuidar de vidas. Esse cuidado vem desde o período de gravidez, quando assume a incumbência especial de proteger e transportar um novo ser humano.
Ele está presente nas ações e no caráter da mulher no dia a dia. Ciente disso, Grupo Leblon Transporte de Passageiros tem em seus quadros mulheres profissionalmente capacitadas que atuam em várias funções.
Mas não há diferenciações entre sexos. O importante é ser bom profissional e atender bem ao passageiro.
Muitas mulheres podem ser consideradas verdadeiras batalhadoras. Elas são donas de casa, mães e excelentes motoristas, cobradoras, fiscais, secretárias, administradoras, funcionárias da limpeza entre outras profissões.
Rosimeire Sardo, de 44 anos, trabalha há 12 anos no setor de transportes. Ela é motorista no Grupo Leblon. Rosimeire destaca que as mulheres são calmas ao volante e cuidadosas e diz que no seu caso, dirigir está no sangue. “Meu pai é motorista, minha irmã também e tenho parentes até no exterior que dirigem” – diz orgulhosa.
A cobradora Maria Pereira dos Santos de 44 anos diz que o segredo para conciliar trabalho e as funções do lar é se organizar quanto aos horários.
Carina Barbosa, assessora de tráfego, evoluiu profissionalmente na área de transportes. O dom de transportes já vem de família. Seu pai, José Pereira de Oliveira, trabalhava com caminhão próprio no Paraná. Carina seguiu os passos do pai e já muito nova aprendeu a dirigir o veículo.
“Com 14 anos eu já peguei pela primeira vez ao volante. Foi uma sensação muito gostosa, foi minha decisão do que eu ia seguir na vida” – relembra Carina, hoje com 31 anos.
Em outubro de 2004 foi a primeira vez que foi trabalhar numa empresa de ônibus, na Leblon, em Fazenda Rio Grande, Paraná., já como motorista.
Foi a primeira mulher a dirigir ônibus na empresa.
“Tive apoio dos colegas de trabalho, mas os passageiros, de início ficaram espantados. Eu fazia horário de pico. Os passageiros olhavam, embarcavam e ficavam observando. Sofri alguns preconceitos de próprias mulheres. Uma delas chegou a me chamar de ‘metida’. A empresa me deu a oportunidade de vir para Mauá e ser assessora de tráfego” – diz.
A Leblon de Mauá tem 72 mulheres nos seus quadros de funcionários.
ALÉM DE DIRIGIR E COBRAR

Rosângela da Silva Gonçalves trabalha na área de manutenção dos modernos ônibus da Metra, o que requer profissionalismo e especilialização. Foto: Adamo Bazani

As mulheres, no setor de transportes hoje ocupam mais funções que eram tradicionalmente dos homens. Elas vão além das funções de dirigir e cobrar.
Outra empresa no ABC Paulista que valoriza o trabalho e o talento feminino é a Metra, que opera as treze linhas do Corredor Metropolitano ABD, que liga São Mateus, na zona Leste de São Paulo, a Jabaquara, na zona Sul, passando por Santo André, Mauá (Terminal Sônia Maria), São Bernardo do Campo e Diadema, além do trecho entre Diadema / Brooklin – Berrini.
A empresa, considerada modelo de operações e líder em rankings de qualidade nos transportes, deve este sucesso aos seus colabores, incluindo as 384 mulheres, que representam 25% do quadro de funcionários.
Além do pessoal da parte administrativa, motoristas e da bilhetagem, até na manutenção há a atuação do zelo feminino.
É o caso de Rosângela da Silva Gonçalves que atua como eletricista na manutenção dos modernos veículos da empresa, o que requer especialização e muito profissionalismo.
Quem passa pelo corredor servido pelos ônibus e trólebus da Metra percebe a presença constante de motoristas como Clezia Oliveira Reis que tem orgulho da profissão.
E a Metra vai retribuir todo este carinho e dedicação que as mulheres a cada dia demonstram no exercício da profissão na área dos transportes no dia 11 de março, quando promoverá uma série de atividades voltadas para elas. Serão manicures, massagistas, cabeleireiras, fisioterapeutas e nutricionistas que, em suas funções, proporcionarão o melhor para que estas mulheres tenham o melhor em relação a beleza, saúde e bem estar.
As passageiras também serão presenteadas.

Carina Barbosa: Pegou no volante de caminhão aos 14 anos de idade. Naquele momento viu que sua vocação era dirigir. Cresceu na profissão e hoje coordena tráfego na Leblon de Mauá

No dia 10 de março, no Terminal Metropolitano de São Bernardo do Campo, próximo ao Paço Municipal, ao meio dia, haverá a apresentação do Coral Cristal, que já existe há 10 anos. Regido pela maestrina Beth Caran, nasceu de uma oficina voltada para o público da melhor idade. Hoje é composto por 32 mulheres e 4 homens, todos com idades superiores a 50 anos.
No dia 11 de março, quem passar pelo Terminal Metropolitano em Santo André, das 16h às 18h poderá assistir a um show instrumental. Haverá também distribuição de panfletos com informações referentes à Lei Maria da Penha. Através de uma parceria com a Prefeitura de Santo André está programada a divulgação do serviço municipal de atendimento às mulheres, em especial o VEM MARIA – Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, que oferece orientação e apoio psicossocial. Além de alertar os usuários do transporte metropolitano sobre a problemática da violência doméstica, o evento gratuito proporcionará a todos que passarem no Terminal entretenimento ao som de músicas instrumentais executadas por um saxofonista e um trompetista.

ônibus

Clésia Oliveira Reis é prova da valorização da Metra ao trabalho das mulheres, que é feito com zelo e dedicação especiais. A empresa que opera o Corredor


Distribuição de flores às colaboradoras que embelezam e valorizam os transportes em Mauá

No Dia Internacional da Mulher, empresa de ônibus encontra uma forma de reconhecer o valor destas batalhadoras com um singelo, mas representativo presente
ADAMO BAZANI – CBN

Rosas no Volvo

Rosas distribuídas às colaboradoras da Leblon Transporte de Passageiros de Mauá. As mulheres são como as flores, belas, sensíveis, mas ao mesmo tempo fortes e resistentes. Foto: Adamo Bazani.

Comparar a mulher a uma flor não é nenhum equívoco. Ambas são belas, delicadas e agradam o ambiente onde estão. Mas ao mesmo tempo, apesar de sua aparência frágil, são fortes e resistentes.
Há espécies de flores que resistem às chuvas, ao sol forte e vivem até mesmo no deserto. E há mulheres assim, que resistem a qualquer adversidade, que lutam, batalham, encaram desafios que intimidam muitos homenzarrões. As duas, no entanto, a flor no deserto ou a mulher na labuta, não deixam de perder sua beleza.
Sendo assim, nada melhor que presentear a mulher com uma flor no dia que se comemora as conquistas femininas.
E foi isso que o Grupo Leblon Transporte de Passageiros fez neste dia 08 de março de 2011.
Todas as colaboradoras que chegavam à garagem, em Mauá, na Grande São Paulo, eram presenteadas com um rosa, num singelo arranjo.
Todas se sentiam gratas pelo reconhecimento que recebiam não apenas da empresa, mas de colegas de trabalho, parceiros de luta e também da população.
A Leblon de Mauá possui mais de 70 mulheres no quadro de seus funcionários em diversas funções, entre operacionais, administrativas e de segurança.
A participação das mulheres no mercado de trabalho como um todo tem aumentado e no setor de transportes, em funções que eram predominantemente de homens, isso tem sido notório.
Hoje cada vez mais elas não só dirigem e cobram, mas atuam na área de manutenção e também de liderança.
Além da emoção por terem recebido o presente, houve momentos especiais dentro da garagem.
Na empresa há vários casais que trabalham em departamentos diferentes.

mulheres nos transportes

Dia Internacional da Mulher é marcado também pela paixão na Garagem do Grupo Leblon em Mauá. Janaína Fidêncio Menezes recebe Rosa diretamente de seu marido Lídio Carlos Rodrigues, ambos funcionários da empresa. Foto: Adamo Bazani.

Foi a oportunidade de marido e mulher, mesmo durante a correria do trabalho, trocarem um olhar mais carinhoso, e demonstrarem o amor um pelo outro, o que as vezes não é possível por causa da rotina agitada.
Janaína Fidêncio Menezes, do setor do tráfego, recebeu o presente diretamente do marido Lídio Carlos Rodrigues, da manutenção.
Com uma certa timidez para as fotos eles olharam para a câmera, mas na verdade, os olhos brilhavam uns para os outros.
A cada rosa um sorriso e esse foi o objetivo da empresa, mostrar que o sorriso de uma mulher é precioso e que ela é instituída pelo próprio Deus.
Afinal, uma mulher sábia edifica seu lar.

sala de tráfego da Leblon

A sala de tráfego da empresa Leblon virou um espaço de cortesia onde cavalheiros ofereciam as rosas às colegas de profissão. Mulheres têm crescido no setor de transportes em vários departamentos, como segurança, administração e operação. Foto: Adamo Bazani


UM POUCO DE HISTÓRIA:
O Dia Internacional da Mulher foi instituído depois de muitas lutas e conquistas pelas mulheres trabalhadoras em todo o mundo.
No dia 08 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos de Nova Iorque fizeram uma greve reivindicando melhores condições de trabalho. Acreditem, mas a jornada de trabalho delas era de 16 horas e ganhavam somente 1/3 dos salários dos homens. A manifestação foi reprimida com violência. Elas foram trancadas dentro da fábrica que foi incendiada. Aproximadamente 130 operárias morreram carbonizadas.
Em homenagem a estas mulheres, em 08 de março de 1910, a data foi constituída como Dia Internacional da Mulher numa conferência na Dinamarca, mas só foi reconhecida pela ONU – Organização das Nações Unidas em 1975.
Mas as lutas das mulheres sempre foram grandes. No Brasil, por exemplo, as mulheres só conquistaram o direito de votar em 24 de fevereiro de 1932..
As primeiras mulheres nos ramos de transportes foram esposas dos próprios donos de ônibus que os auxiliavam nos anos de 1920 e 1930, com as jardineiras, rústicos veículos de madeira feitos sobre chassis de caminhão.
Há ainda muito o que conquistar, mas a sociedade e empresas modernas, de acordo que acompanham as mudanças que ocorrem globalmente, já têm reconhecido mais o valor da força feminina.
Adamo Bazani, jornalista especializado na área de transportes

10 comentários em DIA INTERNACIONAL DA MULHER – NOS TRANSPORTES TAMBÉM

  1. Boa tarde Adamo.
    Deixo aqui, os meus PARABÉNS às mulheres. Mães, avós, irmãs, tias, primas, colegas, amigas, namoradas, esposas, enfim, companheiras de caminhada que, iluminam ainda mais nossos dias, noites, nossas vidas.
    Podemos passar uma vida, sem encontrar a tal cara – metade, mas que, olhamos para o céu e esperamos encontrá-las, isso é verdade.
    Abç.

  2. GRANDE PARCEIRO….

    BOM VER QUE VOCÊ ESTÁ MANDANDO VER NESTE BLOG. BOA MATÉRIA… VOCÊ É UMA FIGURA MESMO.

    UM ABRAÇO DO “ELEMENTO”.

  3. Rodrigo de Freitas Andrade // 8 de março de 2011 às 22:47 // Responder

    Elas merecem todo o nosso respeito e homenagem!!!

  4. Parabéns à todas as colaboradoras em especial das empresas Leblon, Grupo ABC e Consórcio Plus, e todas as empresas que valorizam suas colaboradoras.

    Amigo Adamo

    Brilhante reportagem, parabéns pela valorização das colaboradoras que trabalham pelo bem do transporte.

    Gostaria de aproveitar e deixar uma simples frase que ainda não patenteei, mas lá vai.

    “Quem omite a verdade, omite o futuro e o seu sucesso se torna momentâneo, mas Quem persegue a verdade, tem amor ao futuro e o seu sucesso se torna eterno e eternizado por inúmeras gerações”.

  5. Uma sugestão de pauta amigo Adamo.

    Fazer uma reportagem sobre a primeira mulher no Brasil e na América latina a dirigir um Trolebus, pois não há registros históricos tanto na CMTC, na Eletrobus, Himalaia, ou qualquer operadora de trolebus na AL, como por exemplo MÉRIDA, ROSÁRIO, não há registros, então devido a este momento histórico é importante termos este registro para a HISTÓRIA.

  6. Adamo, sensacional essa homenagens as mulheres que saem de casa e vão à luta em uma área de domínio masculino: O Transporte coletivo de passageiros.

    E digo com toda a certeza que as mulheres no volante são muito mais competentes que os homens! Parabéns a todas as mulheres pelo seu profissionalismo no volante e competência nos setores administrativos das empresas de transporte público.

  7. parabéns………… na segunda foto da METRA é minha companheira de trabalho rose A PRIMEIRA E ATÉ AGORA A UNICA MULHER A TRABALHAR NA MANUTENÇÃO METRA”
    PARABÉNS ROSE….. SORTE.

  8. Oi Adamo , eu acho que a minha avó foi a primeira mulher com carteira de motorista do riod ejaneiro, estou tentando descobrir isso mas nçao consigo, tem como saber, o nome dela era Etelvina Soares da Silva Santos. Obrigada

  9. eu a dorei o dia internacional da mulher

    assinado;kethony rosa gonçalves

  10. A primeira motorista de ônibus do brasil foi minha mãe Maria de Lourdes Conceiçao Rocha. Dirigiu o bondinho primeiro e em recortes com Reinaldo de Barros, prefeito na época. Tenho todo o histórico.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: