FUNCIONÁRIOS DA LEBLON DÃO EXEMPLO DE SOLIDARIEDADE

ônibus da Leblon Mauá

Moradores do Jardim Oratório, vítimas das enchentes e que perderam as casas em deslizamentos em Mauá, se tornaram gratos e amigos dos funcionários da Leblon que desenvolveram um trabalho de solidariedade às vítimas das chuvas que castigam a Região do ABC Paulista – Foto e Matéria: Adamo Bazani.

ônibus solidarierdade

Funcionários se empenharam para descarregar o ônibus cheio de donativos. Nem a persistente chuva sobre Mauá foi obstáculo o para o bem maior, a solidariedade e o respeito para com o próximo, demonstrado pelos colaboradores da Leblon, que se uniram independentemente de cargos, funções ou posição social. Matéria e Foto: Adamo Bazani.

Funcionários da Leblon estendem a mão a quem realmente precisa e ajudam vítimas das chuvas em Mauá
Já é a segunda vez que os colaboradores da empresa se mobilizam e entregam roupas e mantimentos à famílias que perderam praticamente tudo nas enchentes e deslizamentos

ADAMO BAZANI – CBN

Ajudar o semelhante no momento de maior necessidade é uma prática que demonstra que ainda o amor e a solidariedade entre o ser humano existem, apesar do egoísmo e ganância presentes nos dias atuais.
Não é só o poder público ou os detentores de grandes fortunas que podem ajudar. Mas um pouquinho de cada um, na somatória de esforços, é capaz não só de alimentar ou aquecer. É acima de tudo suficiente para ajudar a reerguer vidas, sonhos e manter viva a esperança.
E foi o que mais uma vez os funcionários da Leblon Transporte de Passageiros de Mauá, empresa operadora das 18 linhas municipais do lote 02, provaram.
Nesta quinta-feira, um micro-ônibus, lotado de roupas, alimentos, muito carinho e respeito ao ser humano, levou esperança a várias famílias que foram vítimas da chuva que atinge o ABC Paulista. Em Mauá seis pessoas morreram e centenas ficaram desalojadas e desabrigadas. De acordo com o Instituto Somar Meteorologia, só no mês de janeiro, choveu no ABC Paulista, 464 milímetros, o que equivale a 390 milhões de litros de água. A média da região, ainda segundo o Instituto é de 248 milímetros.
Por iniciativa própria, motoristas, cobradores, mecânicos, lavadores e todo o pessoas da área administrativa uniram forças e juntaram cerca de 500 quilos de donativos, que foram entregues à população carente, nesta quinta-feira, 03 de janeiro de 2011.
Uma parte das doações foi feita na Secretaria de Assistência Social do município de Mauá, e outra diretamente na Associação dos Amigos de Bairro do Jardim Oratório.
A emoção de jovens, adultos e crianças que estão abrigados na associação contagiou os funcionários da Leblon que participaram da entrega dos donativos.
Com lágrimas nos olhos, famílias que perderam todos os bens materiais em deslizamentos que ocorreram na primeira quinzena receberam não só as centenas de roupas e quilos de alimentos, mas também o carinho e o apoio de todos os funcionários da Leblon, que indistintamente de suas funções, formaram uma corrente de solidariedade.
A Associação abriga 08 famílias, num total de 37 pessoas. Elas perderam as casas e tudo o que conquistaram com o trabalho em deslizamentos.
Uma das vítimas, Kelly Cristina Donatelli, conta que a região onde morava, no Jardim Oratório registrou escorregamentos de terra que destruíram várias casas nos dias 07 e 10 de janeiro.
Com três filhos para sustentar, Kelly disse que foi uma agradável surpresa a entrado do ônibus da Leblon no pequeno terreno da associação.
“Isso é uma iniciativa ótima. É o povo ajudando o povo. O que nós precisávamos está justamente neste ônibus” – contou comovida.
Todas estas famílias, que precisam de ajuda, tiveram apoio graças ao papel fundamental de Luis Carlos Sellan, mecânico, que organizou a população desabrigada na associação e doou parte de seu tempo e recursos.
Carlão, como é conhecido, falou sobre as dificuldades em manter as famílias, até que elas se estabeleçam.
“Não havia lugar para abrigar estas famílias. Quando foi oferecido um lugar, logo foram comunicadas que seria por pouco tempo e teriam de sair e não daria para elas reconstruírem o que perderam. Tá sendo difícil, um ajuda daqui, outro dali, é a comunidade mesmo que se esforça. Essa ajuda da Leblon mostra que a empresa é diferente das outras e foi fundamental para as pessoas continuarem a luta para se reerguerem”.
Alguns brinquedos que também estavam entre as doações fizeram a festa das crianças.
Na dispensa da Associação, onde há um fogão, cujo o gás no botijão já estava acabando, a comida era pouca para os próximos dias.
O objetivo da Leblon e dos funcionários da empresa de ônibus foi muito mais que doar algumas centenas de quilos de roupas e alimentos. Mas acima de tudo oferecer conforto e esperança para as pessoas que precisam de um estímulo num momento que, em muitos casos, têm de começar do zero.
O auxílio espiritual também foi oferecido às famílias necessitadas.
Independentemente da religião professada pelas pessoas, foi feita uma oração pelo capelão da empresa, sr. Mazzeo.
As famílias mais uma vez se emocionaram quando Mazzeo pediu em oração que as pessoas ganhassem forças para lutarem e conquistarem uma vida melhor.
Ele contou um pouco de sua história de vida. Mazzeo também morou em casa de madeira, sem estrutura, mas com fé e trabalho conquistou a oportunidade de morar numa casa com condições dignas, o sonho de todo o brasileiro.
No final do trabalho de doação e auxílio espiritual, todos pareciam amigos de longa data.
As pessoas se abraçaram e em nome de todo o seo Carlão, mecânico, que estava com as mãos sujas de graxa, conquistando o seu pão e um pouco para ajudar o semelhante agradeceu o papel social da Leblon.
As empresas modernizadas sabem que a atuação nas comunidades que servem vai muito além dos trabalhos prestados. Mas na integração da comunidade.
Motorista, passageiros, cobradores e empresários devem se unir em prol de uma qualidade de vida e de uma sociedade melhores.
Muitos dos funcionários que participaram mais uma vez da campanha de doação também enfrentam seus problemas financeiros e moram perto das áreas que sofreram com as enchentes.
Mas suas dificuldades do dia a dia não os impediram de estender a mão, contribuírem com o próximo e darem o que é de maior valor no ser humano: o carinho e o respeito pelo próximo.
“Dignidade ao ser humano, é isso que a Leblon provou dar prioridade” – foi com esta frase simples, mas com um significado muito importante, que Carlão se despediu não dos funcionários da Leblon. Mas de seus novos amigos.
Esta é a segunda doação de mantimentos por parte dos funcionários da Leblon Transporte de Passageiros às vítimas das chuvas em Mauá.
Na primeira ocasião, no dia 17 de janeiro foi entregue cerca de 1 tonelada de donativos, entre roupas e alimentos, na sede da Secretaria de Assistência Social e na Defesa Civil do Município, que se comprometerem a entregar às doações para as famílias.
Adamo Bazani, rádio CBN.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: