Ônibus de Natal deixa Mauá com mais brilho

A festa do verdadeiro Espírito de Natal, o Amor e a Luz de Jesus foi para todos, mas as crianças foram personagens especiais e vibravam pelas ruas dos bairros por onde o ônibus passava. Foto: Adamo Bazani

 

Iniciativa inédita na cidade despertou a criança e os bons sentimentos em cada pessoas que contemplava o veículo, independentemete da idade

 

 ADAMO BAZANI – CBN



Ônibus de Natal da Leblon traz um brilho especial para Mauá. Foto: Adamo Bazani

Um sorriso e um momento alegre podem mudar uma situação.
Uma luz pode mostrar o caminho e revelar que, por mais escura que possa parecer a trilha, a sulução está mais próxima do que se pode imaginar.
Esse foi um dos objetivos do Ônibus Natalino do Grupo Leblon Transporte de Passageiros, que rodou nos dias 22 e 23 de dezembro por destinos diferentes na cidade de Maua, na Grande São Paulo.
O veículo foi especialmente decorado não apenas para levar uma atração ou promover uma festa, apesar de também ter proporcionado isso.
O coral, de funcionários animados cantando músicas natalinas e que mostram a importância do criador na vida de cada um, as luzes, os enfeites e principalmente o lema “Natal de Luz, Brilha Jesus” proporcionaram uma reflexão sobre o verdadeiro sentido da data: o nascimento na Terra de Jesus, que com suas palvras doces e meigas, mas firmes quando necessário, trouxe uma sabedoria inegualável e que nenhum homem comum poderia alcançar.
A reportagem acompanhou os dois dias de passeio do Ônibus Natalino por Mauá. E se surpreendeu, assim como os moradores do município que viam o veículo.
Em ruas de periferia, com recursos escassos, em ruas de bairros com mais estrutura, na frente do shopping principal da cidade, no Terminal, nas ruas, comércios simples, em bicicletas e carros simples ou de maior valor, os rostos eram os mesmos. O que prova que o Natal e a Luz de Jesus é para todos, independentemente de classificações sociais e religiosas.
Não foi possível deixar de se emocionar. Os mais vividos, relembravam momentos simples e voltavam a sorrir. As rugas da exoeriência parece que sumiam para darem lugar a um ar sereno e infantil. As crianças eram só festa. Elas queruam as balas que foram distribuídas, mas acima de tudo, um carinho, uma alegria.
A vida de muitas delas, mesmo pequenas, não é fácil. E por que não aproveitar uma data tão especial para lembrar que elas estão na melhor fase do ser humano, a infância.

Você pode estar se perguntando ao ler este texto, como eu queria voltar a ser criança?
Algumas pessoas voltaram.
A jovem Vanessa Ribeiro, de 19 anos, dizia dentro do terminal que o ônibus era um verdadeiro espetáculo. Dizia, pois quando foram distribuídas as balas, ela saiu correndo e como uma menina quis pegar um doce.
No Zaíra, a dona de casa ouviu as músicas tocadas no ônibus e saiu de sua humilde residência, com os filhos ao ouvor as músicas no ônibus.
“Isso é muito lindo, nunca tivemos algo assim aqui” – falava com os olhos cheio de lágrimas.
A aposentada Maria Gomes estava no Terminal Central. Parou e quieta ficou olhando.
O olhar dela chamou a atenção. Maria não se conteve e começou a dizer.
“Faz tempo que eu não sentia isso, que cuidado, que carinho para com a cidade”.
Para mover o ônibus, enfeitá-lo e permitir quer as músicas fossesm exibidas a Leblon contou com dezernas de profissionais que deram seu tempo como oferta à alegria e à felicidade.
Dois geradores, além da bateria convencional do ônibus garantiram o brilho e as canções.
Mas o veículo não era movido somente a diesel e os equipamentos a energia elétrica.
O maior combustível do ônibus foi a empolgação dos funcionários e da população.
Ao final do segundo dia de circulação, a assessora de tráfego da Leblon de Mauá, Carina Barbosa agradeceu a Deus e aos funcionários.
“Todos foram especiais. O Edinho que segurou a parte técnica a viagem toda, o motorista que dirigiu com competência, nossos anjos da guarda (seguranças) que garantiram um passeio tranquilo. Que seja o primeiro de muitos ônibus de Natal em Mauá” – declarou com lágrima nos olhos.
A Leblon faz questão de também agradecer a Guarda Civil de Mauá, o departamento de trânsito do município, que deram todo o apoio no deslocamento do ônibus e, principalmente, a população mauaense, para quem foi feito este presente especial.
Adamo Bazani.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: