Jandira: os favos de mel, as palmeiras, os trilhos e os ônibus

Imigrante italiano é pioneiro dos loteamentos e transportes e família portuguesa moderniza setor com empresa de ônibus em pleno crescimento

Ônibus Caio Gabriela Mercedes Benz da Benfica

Onde Itália e Portugal se encontram? E em qual lugar favos de mel, plantações de palmeiras e trilhos de trens têm tudo a ver? Com certeza é na história de Jandira, município da Grande São Paulo, que neste dia 8 de dezembro de 2010, completou 47 anos de emancipação política.

Abelhas e Palmas se encontram com ônibus e trens e italianos e portugueses complementam o trabalho um do outro na linha da história da cidade.

Jandira já era habitada no século XVIII por imigrantes europeus que tinham modestas plantações e era trajeto de viajantes que usavam a área como uma das rotas entre a Capital Paulista e a região de Sorocaba.

Nesta época, grandes tropas com carros de boi que levavam de tudo configuravam os transportes.

A região era conhecida como Jandira desde a época dos índios. Jandira em Tupi Guarani significa Abelha Melífera. O clima subtropical com temperaturas amenas para o padrão brasileiro, favoreceu a formação de grandes populações de abelhas, que encontravam na vegetação natural o que precisavam de alimento e procriação.

Mesmo ainda sem ser município, a vila já era chamada de cidade “favo de mel”.
Mas a lua de mel com a natureza precisava virar casamento com o progresso.
Nas duas primeiras décadas século XX, o País vivenciava, com o desenvolvimento industrial e a cultura de vida das cidades trazida pelos “novos europeus” e com a expansão ferroviária, em prol do escoamento da produção agrícola, uma onda de urbanização que definitivamente, esmo que aos poucos, mudaria a cara do Brasil.

No caso de Jandira, o papel de um imigrante italiano foi fundamental para este processo: Henrique Sammartino.

O ponta pé inicial para Jandira começar a assumir um caráter mais urbano ocorreu em 11 de abril de 1912, quando ele concretizou a compra de glebas de terra de Nicola Beneducci e Miguel Samarone. Além de abelhas, a área era cheia de palmeiras. À essas terras, Sammartino deu o nome de Sítio das Palmeiras.

A região aos poucos era loteada, à medida que oportunidades comerciais e industriais eram oferecidas na área de Jandira ou nas vizinhas.

Mas a configuração urbana ganhou impulso mesmo em 1925, quando a Estrada de Ferro Sorocabana inaugurou no local um posto de abastecimento de carvão e lenha para os trens.

Sammartino e outros visionários logo criaram olarias e atividades de extração e queima de lenha. Ele cedeu para de suas terras para um desvio de trens em direção a sua olaria. Em 20 de março de 1931, data da instalação do primeiro telégrafo, era iniciada a construção da primeira estação de Jandira.

Com o crescimento econômico, começaram a surgir os primeiros ideais expansionistas. Para fortalecer e defender essas idéias em 25 de janeiro de 1951 foi fundada a entidade União Pró-Jandira. Depois de um susto, quando foi apresentada uma lei em 1958 para anexar a área, que era distrito de Cotia, à Barueri, um plebiscito realizado em 9 de dezembro de 1963, mostra preferência popular para a formação da cidade de Jandira.

Em 1964 a jovem cidade ganha outra estação ferroviária. Mas a população urbana crescia e eram necessárias outras formas de transportes dentro de Jandira e para as cidades aonde os trens não chegavam. Daí, os transportes ganham impulso por outros imigrantes: era a família portuguesa Figueiredo de Freitas. Os filhos de Manuel Nunes, comerciante de Carregal do Sul, em Portugal, vieram para o Brasil com o sonho do crescimento nos anos de 1940.

Depois de atuarem em vários ramos, em 1955 compram uma modesta empresa de ônibus em são Caetano do Sul, a Viação São Bento, e crescem com o ABC Paulista, a ponto de expandirem os negócios. Torcedores do Sport Lisboa Benfica, batizam a empresa com o nome do clube. Em 1975 compram a Viação Boa Vista em Barueri. Dois anos mais tarde perstavam serviços em toda a região, incluindo Jandira.

O grupo não opera mais em São Caetano do Sul, mas continua forte na região de Caprapicuíba, Barueri e Jandira, além de ter outros empreendimentos no setor de transportes em vários lugares do País.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: