Exposição de ônibus antigo não é apenas para busólogo

Um dos maiores eventos gratuitos de história realizado na Capital há seis anos é fonte de pesquisa para estudantes, professores e uma viagem cultural ao passado. Prepare-se, dias 20 e 21 (sábado e domingo) de graça, no Memorial da América Latina.

Jardineira restaurada, com estrutura e base original, de 1924, conservada pelo família fundadora da Viação Caprioll

O Memorial da América Latina, na Barra Funda, zona Oeste da Capital Paulista, mais uma vai ser palco nos dias 20 e 21 de novembro, sábado e domingo, da Exposição denominada VVR – Viver, Ver e Rever, uma iniciativa do Primeiro Clube do Ônibus Antigo Brasileiro, patrocinada pela Mercedes Benz. Muito mais que um passeio de busólogo, pessoas que admiram ônibus e estudam esse meio de transporte público, o evento é uma oportunidade única de voltar ao passado, para as gerações mais antigas, ou de conhecer este passado pela primeira vez, para as novas gerações. Além disso, é importante fonte de pesquisa para estudantes, estudiosos e professores de diversas áreas, desde os segmentos técnicos até os humanos e comportamentais.

Antônio C. Kaio Castro, presidente do Primeiro Clube do Ônibus Antigo Brasileiro

Isso porque cada ônibus antigo preservado pelas empresas, não é apenas um veiculo. Mas ele carrega um contexto, a representação de uma época.
Quem sabe disso na prática é o presidente do Primeiro Clube do Ônibus Antigo, entidade reconhecida e registrada oficialmente, Antônio C. Kaio Castro.
“As pessoas se mostram muito interessadas quando falamos que vamos expor dezenas de veículos antigos de transporte coletivo. De início, elas nem acreditam que possa haver um evento como este. Quando fui acertar os detalhes no Memorial da América Latina, as pessoas se admiraram e falaram que não podem faltar a este evento” – disse Kaio.

 

Um dos principais motivos, segundo ele, é o papel que o ônibus tem na vida das pessoas, mesmo de quem não o utiliza constantemente. “O ônibus marca vidas e marca épocas, ainda mais num país como o nosso cujos transportes urbanos baseiam-se no modo sobre pneus. Antes, como profissional do setor, eu via isso, há algum tempo, como organizador do evento, sinto isso: o ônibus é um dos principais elos da sociedade. Ele integra as pessoas entre elas e as liga não apenas ao trabalho, mas aos demais serviços e oportunidades oferecidas pela urbanização: à educação, à saúde, ao lazer, ao namoro ou mesmo a um trânsito menos congestionado para quem usa o carro, pois imagine se todo aquele povo que está dentro do ônibus decidisse cada um pegar um carro de passeio também?” – explica Kaio.

No evento são apresentados diversos veículos, desde as jardineiras dos anos de 1920, passando pelos primeiros ônibus feitos de estrutura metálica, nos anos de 1940, mas ainda com chassi e dianteira de caminhão, pelo primeiro monobloco da Mercedes Benz, o O 321, produzido em 1958 e que firmou o conceito de verdadeiro ônibus (e não veículos para passageiros sobre chassis de caminhão). A viagem continua pelos primeiros ônibus com carrocerias mais retas e práticas, fabricados nos anos de 1970, como o Caio Gabriela II, pelos veículos mais desenvolvidos fabricados a partir dos anos de 1980, a exemplo do luxuoso Diplomata 380, um exemplar do curioso Fofão, de Jânio Quadros, de 1987, o ônibus de dois andares da extinta CMTC até chegar a evolução, com a apresentação de um Volvo B 12 M, articulado, Marcopolo Viale, totalmente computadorizado e com sistema de controle de suspensão, inclinação de carroceria, elevação e agachamento dependendo do trajeto percorrido entre outras novidades.

Aliás, uma das características do evento é o fato de ele ser eclético. Além de mostrar várias épocas e, mesmo a Mercedes Benz sendo a patrocinadora, são mostrados os legendários Ford e GMs, Volvos, Scanias e os próprios carros da Mercedes Benz.

UMA OPORTUNIDADE DE RESAGATAR TESTEMUNHOS DE ÉPOCA:

“Muito mais que mostrar a evolução industrial e tecnológica, os ônibus mostram o crescimento econômico e os costumes de cada época. Aquela jardineira de madeira, dos anos 20 nos fazem pensar como era forma de vida desta fase. Como as pessoas se deslocavam para o trabalho num veículo simples, passando por ruas de terra e vencendo verdadeiros desafios.” – exemplifica Kaio. Por isso a exposição é interessante para as diversas áreas do conhecimento, como a engenharia, a arquitetura e urbanismo, a antropologia, filosofia, entre outras.

Estudantes de diversos níveis, desde o básico ao superior, professores e pesquisadores terão oportunidade não só de verem os veículos antigos
Há também veículos importados, como os tradicionais ônibus escolares amarelos norte-americanos e verdadeiras relíquias, como o GM Coach, de uma igreja norte-americana, importado pela Turismo Santa Rita. O ônibus é um espetáculo. A carroceria de alumínio polido brilha e até reflete a imagem de quem chega perto.

Além de ônibus de diversas épocas há caminhões antigos.

O evento não é só para busólogo, mas também é para este grupo que tem como o passatempo principal admirar essas gigantes máquinas de conduzir vidas. É uma ótima oportunidade de conhecer este grupo de admiradores, trocar idéias e aumentar o conhecimento sobre os transportes.

Para os apaixonados por ônibus, comunidade que com o advento da Internet vem crescendo, há miniaturas em exposição e à venda, revistas, chaveiros, brindes, etc.

Kaio vai além e faz o convite. “Há muitas pessoas que gostam de ônibus e não são ‘busólogos’. Isso eu posso garantir pelas experiências anteriores, das outras edições e convido a todos testarem essa sensação. Visitar o passado dos transportes vai fazer com que a pessoa saia com mais conhecimento das épocas, diferente até, eu convido”. A VVR é realizada desde 2004 numa garagem de ônibus e desde 2007 no Memorial da América Latina.
A imprensa terá atendimento especial durante todo o evento e poderá trabalhar com todo apoio.

SERVIÇO:

Evento: VVR – VIVER, VER E REVER – Exposição sobre a História dos Transportes
Data: Dias 20 e 21 de novembro (próximos sábado e domingo).
Local: Memorial da América Latina – Barra Funda – São Paulo (ao lado das estações de trens da CPTM e do Metrô e do Terminal Rodoviário da Barra Funda)

ENTRADA FRANCA – FOTOS E IMAGENS PERMITIDAS

6 comentários em Exposição de ônibus antigo não é apenas para busólogo

  1. Olá! Sou da Empresa Dimelthoz e gostaria de entrar em contato com Busólogos. Havendo interesse, deixo meu msn e email: micheli.bastos@hotmail.com
    Abraços

  2. Olá amigos. Sou apreciador dos ônibus, principalmente dos que me remetem à minha infância. Era daquelas crianças, morador de subúrbio, que pedia para entrar nas garagens de onibus da Cometa, Itapemirim, 1001 entre outras situadas no Rio. Ia pra rodoviária ver os ônibus chegando e partindo, horas sem piscar os olhos. E nas paradas quando viajava num deles, subia em outros ônibus parados para matar a curiosidade dos modelos, tipos de poltronas, se tinha banheiro, se era scania, etc. Fiquei triste quando soue que perdi este evento ano passado. Nem sabia que tinha. Com certeza não perderei outro.

    Um abraço a todos.

  3. ELIVANIA SIQUEIRA RAMOS // 28 de Janeiro de 2012 às 18:16 // Responder

    Sou caminhoneira tenho onibus scania 113 sou apaixonada por onibus antigos jardineira

  4. OLA AMIGOS APAIXONADOS POR ONIBUS,EU GOSTO TANTO DE ONIBUS,QUE MEU TRABALHO TEM TUDO A VER COM ONIBUS.
    EU VENDO MATERIAL DE TAPEÇARIA DE ONIBUS COMO:TECIDO PARA BANCO DE ONIBUS RODOVIARIO,PLASTICO PRA BANCO DE ONIBUS URBANO :CAIO ,MARCOPOLO,BUSSCAR,MASCARELO,NEOBUS,E OUTROS,TECIDOS PARA CORTINAS DE ONIBUS RODOVIARIO,PISOS PARA ONIBUS URBANOS E RODOVIARIO,PISO VERNIZ PARA CAMINHAO SOMENTE MATERIAL POR METRO ,CABECEIRA BRANCAS DE ONIBUS RODOVIARIO ,LINHA,GRAMPO,COLA,ESPUMA POR METRO,ESPUMA INJETADADA PARA BANCO MOTORISTA,ASSENTO ENCONSTO,DE PASSAGEIRO TAMBEM ASSENTO E ENCOSTO
    TECIDOS PARA BANCOS DE CAMINHOES ESTAMPADOS DIVERSAS CORES
    SE QUISEREM SABER MAIS OU FAZER UMA COTAÇAO DE PREÇO DE MATEIRIAS MOSTRUARIOS DE MATERIAIS POR EMAIL E SO PEDIR :pedro.materialautomotivo@gmail.com
    FONE :011-98360-8338 TIM OU 011-97460-7031-VIVO

  5. MEU FONE TIM CORRETO E 96360-8338 TIM DESCULPE EDITEI ERRADO DESCULPE

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: