Vendas de ônibus no Brasil acumulam queda de 1,11% até julho, diz Fenabrave

Há uma diferença entre encomendas e emplacamentos por causa da falta de peças no mercado

ADAMO BAZANI

Os emplacamentos de ônibus no Brasil acumulam entre janeiro e julho de 2022 queda de 1,11% em relação à semelhante período de 2021.

Foram 10.749 unidades emplacadas entre janeiro e julho deste ano e 10.870 nos sete primeiros meses do ano passado.

Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 02 de agosto de 2022, pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) que reúne os concessionários e revendedores.

Entretanto, os números podem representar um “falso negativo”, já que as encomendas de ônibus estão acontecendo, mas os emplacamentos estão demorando mais por causa da falta de peças e insumos que ainda afeta a indústria automotiva.

Em julho deste ano, foram emplacados 1.561, número 0,06% maior que em julho do ano passado quando foram registrados 1.560 – um ônibus a menos.

O resultado de julho é 9,82% menor que junho deste ano, com 1.731 emplacamentos.

MARCAS:

No acumulado do ano, com 5.821 unidades, a Mercedes-Benz responde por 54,15% do mercado, mas somente em julho, a participação foi menor, 41,06% com 641 ônibus.

A vice, Volkswagen, emplacou 2.267 ônibus com 21,09% de mercado e, no recorte de junho, a participação subiu para 26,20% com 409 unidades.

A terceira colocada foi a Marcopolo, por causa dos ônibus de pequeno porte Volare, com 18,33% de fatia de mercado por causa das 1.970 unidades no acumulado e, no mês de junho, a participação foi de 20,76% com 324 veículos.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta