Prefeitura de Jundiaí (SP) coloca “Diretão” para circular no transporte coletivo da cidade

Foto: Divulgação/Prefeitura de Jundiaí

Ônibus atende a partir desta segunda (1°), usuários que antes dependiam de três linhas para chegar aos destinos

ARTHUR FERRARI

A Prefeitura de Jundiaí (SP), afim de trazer mais velocidade e menos paradas para o transporte coletivo da cidade, coloca para rodar a partir desta segunda-feira, 1° de agosto de 2022, o Diretão, ônibus que segundo a prefeitura, vai agilizar a vida do cidadão e reduzir o tempo nos trajetos pela cidade.

Quem pegava três ônibus para ir do Ivoturucaia ao Distrito Industrial passará a pegar só uma linha. Além do Ivoturucaia, também será contemplada a linha do bairro Santa Gertrudes ao Terminal Central.

Segundo o Prefeito Luiz Fernando Machado, o modelo para essas linhas será piloto e poderá ser replicado para outras linhas do município, tornando todo o sistema de transporte mais rápido. “A ideia é tornar o transporte público mais ágil e atrativo para a população. Dessa forma, o usuário chega mais cedo em casa e aproveita o tempo com a família.”

Um novo projeto para linhas de ônibus mais ágeis também prevê a instalação de duas estações de transferência na área Central e outras cinco nos bairros, com melhor acomodação e proteção em dias de chuva para o usuário fazer a transferência usando o bilhete único.

Confira o plano de teste de novas linhas da Prefeitura de Jundiaí (SP):

Ainda neste ano, com as novas linhas expressas, serão testadas três faixas exclusivas para o transporte coletivo: na avenida Jundiaí (horário de pico); entre a Marechal Deodoro da Fonseca e Doutor Cavalcanti e entre a Rangel Pestana e Vigário JJ Rodrigues. O uso será tanto para o transporte municipal quanto para o intermunicipal. “Será feito um monitoramento para avaliar o ganho de qualidade no transporte para possível implantação definitiva”, explica o gestor da Unidade de Gestão de Mobilidade e Transporte, Aloysio Queiroz.

Arthur Ferrari, para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta