Lapa, no Rio de Janeiro, tem tiroteio, morte, manifestação e ônibus atacado na noite desta segunda (18)

Vias de acesso chegaram a ser interditadas

ADAMO BAZANI

Ao menos um ônibus foi depredado durante uma manifestação após uma operação policial que resultou na morte de uma pessoa na noite desta segunda-feira, 18 de julho de 2022, na região do Largo da Lapa, no Rio de Janeiro.

A Polícia Civil diz que cumpriria um mandado de prisão quando na Rua Joaquim Silva, os policiais foram surpreendidos por dois homens que vendiam drogas no local.

Ainda de acordo com a Polícia, os homens dispararam contra os agentes, que revidaram.

Um dos suspeitos, Emanuel Ramos de Oliveira, foi baleado e morto. A Polícia diz que ele tem 15 registros por roubo e tráfico de drogas.

Testemunhas, entretanto, disseram que não houve troca de tiros.

De acordo com o Centro de Operações do Rio de Janeiro, os acessos para a região foram fechados logo após a ocorrência.

Houve bloquei da Rua Riachuelo, com desvio para a Rua do Lavradio, e da R. Teixeira de Freitas, com desvio para a R. do Passeio.

As vias foram liberadas após 20h20.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Paulo Roberto disse:

    Essa área é residencial e comercial e está situada numa região qualificada na cidade do Rio de Janeiro, curiosamente nunca ocorre revide da polícia, os políciais nunca são atacados e sempre já chegam atirando, assim é sempre relatado. E as testemunhas que afirmam isso, quais são reais interesses eles carregam consigo? quando se tem amizade com alguém que vive em áreas de risco, o que não o caso dessa em questão, mas se as autoridades não cuidarem vai se transformar numa área de exclusã, os relatos ouvidos por moradores de áreas de risco sempre relatam que a bandidagem atira primeiro na polícia, mas a retórica é sempre a favor da bandidagem pelo visto, há muitos que desejam o fim da polícia como instituição e consequentemente a instalação do caos social. Li em algum lugar pela manhã que alguém no local do conflito, não sei se a vítima carregava uma arma de brinquedo. Armas de brinquedo? isso é um atenuante para qualificar ou desqualificar uma atitude criminosa? eu pessoalmente, bem como milhares de pessoas, não sei distinguir uma arma de verdade de uma arma de brinquedo, principalmente numa provável situação de violência onde o medo e estresse é muito grande. O crime em si está na ação violenta seja ela com arma de brinquedo ou seja ela com arma de verdade. A região da Lapa sempre foi, mas depois de pandemia, está extraordinariamente complicada e violenta. Quando raramente eu preciso ir naquela região e somente durante o dia, eu deixo em casa pertences de valor, levo apenas um documento de identidade e poucas notas de dinheiro nos bolsos, caminhar por ali é pedir para ser roubado. Quem tem o mínimo de juízo evita a região dos Arcos da Lapa principalmente após o escurecer. De lamentar o triste fim do rapaz de 20 anos que independente da cor de sua pele, como já virou bandeira de propagação do fato, seguiu por esse caminho que todos sabemos nunca termina bem.

Deixe uma resposta