Metrô de São Paulo perde licitação para operar em Quito e consócio Transdev/Medellín é vencedor

Concessão será por seis anos e operações devem começar em dezembro, com contrato a partir de agosto

ADAMO BAZANI

O prefeito de Quito, capital do Equador, Santiago Guarderas, divulgou nesta sexta-feira, 15 de julho de 2022, o resultado da licitação para operação do metrô local.

O vencedor foi o consórcio formado pelo Metrô de Medellín (Colômbia) e o Grupo Transdev (França).

O Metrô de São Paulo participou também, mas teve a oferta superada.

O contrato de operação é por seis anos e prevê modernização nos serviços.

Os trabalhos na rede devem começar em agosto com a assinatura do contrato, mas a operação de fato da estrutura pronta deve ter início apenas em dezembro de 2022, com a inauguração da rede. A licitação foi lançada em março.

Neste momento, já começa uma fase pré-contratual come exige a lei do País para o andamento na parte burocrática.

Quito também vai lançar licitações para manutenção dos trens, do sistema de controle e sinalização e ainda para publicidade nos trens e estações e arrendamento de espaços comerciais nas dependências físicas da rede metroviária.

A obra física do Metrô de Quito já alcançou em 99,4% e os detalhes finais estão sendo trabalhados para a conclusão deste projeto.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta