Ônibus de vacinação doados pela Mercedes-Benz atendem mais de 80 mil pessoas em um ano

No mês de julho, o ônibus urbano seguirá roteiro por Santa Catarina e o rodoviário pelo estado do Maranhão. Foto: Divulgação.

Ao todo, dois veículos foram doados à Cruz Vermelha Brasileira para combate à covid-19

JESSICA MARQUES

Os dois ônibus de vacinação contra covid-19 doados pela Mercedes-Benz do Brasil à Cruz Vermelha Brasileira já atenderam mais de 80 mil pessoas em um ano.

Segundo o balanço divulgado pela fabricante, aproximadamente a metade das pessoas tomou a 1ª dose da vacina, 16% a 2ª dose e 34% a dose única.

Transformados e equipados para vacinação e outros atendimentos de saúde, foram cedidos um ônibus rodoviário O 500 R e um modelo urbano OF 1519.

“Esse volume representa uma média de 5.500 doses aplicadas por mês no primeiro ano da parceria com a CVB, bem acima das 4.000 doses planejadas inicialmente”, afirmou o vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, Roberto Leoncini, em nota.

“Considerando outras iniciativas de prevenção e de enfrentamento à pandemia, também foram atendidas mais de 80.000 pessoas em um ano nos dois ônibus”, completou.

Cerca de 30 cidades de várias regiões já receberam a visita dos ônibus da Cruz Vermelha Brasileira.

Entre os maiores atendimentos destacam-se Fortaleza (CE), com 13,3 mil pessoas vacinadas; Maceió (AL), com 12,6 mil; Campo Grande (MS), com 7,8 mil; São Gonçalo (RJ), com 7 mil; e Governador Valadares (MG), com 5,6 mil.

No mês de julho, o ônibus urbano seguirá roteiro por Santa Catarina e o rodoviário pelo estado do Maranhão, segundo a Mercedes-Benz.

Ainda de acordo com o balanço da fabricante, considerando o volume de mais de 80 mil pessoas atendidas nesse primeiro ano, 53% são mulheres e 47% homens. Aproximadamente 57% dos atendimentos foram realizados no ônibus urbano e 43% no rodoviário.

A faixa etária entre 41 e 50 anos foi a mais atendida até agora, com 21% do volume total, seguida de 51 a 60 anos (18%) e de 31 a 40 anos (17%).

UNINDO FORÇAS

A ação com a Cruz Vermelha Brasileira faz parte do projeto #UnindoForças. A iniciativa foi idealizada e é gerenciada pela Mercedes-Benz do Brasil, com envolvimento de vários parceiros e com apoio do Ministério Federal de Cooperação Econômica e Desenvolvimento da Alemanha (BMZ), via DEG/KfW, que contribuiu com 4,5 milhões de Euros para a aquisição de oito carretas das Unidades Móveis de Saúde e dos dois Ônibus de Vacinação.

A campanha de vacinação da Cruz Vermelha Brasileira contribui com o Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, além de envolver outras iniciativas de prevenção e promoção da saúde e de enfrentamento à pandemia do coronavírus.

MODIFICAÇÃO DOS ÔNIBUS

Tanto no ônibus O 500 R, como no OF 1519, todos os assentos de passageiros foram retirados. Assim, foram criadas ambientações especialmente desenvolvidas para aplicação da vacina.

“O projeto preserva a qualidade e a segurança do atendimento prestado pelos profissionais de saúde à população, com base em todas as medidas de proteção e higienização. Além disso, foi instalado um inovador sistema de energia solar que garante o abastecimento de energia para as geladeiras de vacinas. No interior dos veículos, há ainda luz ultravioleta, tecnologia que contribui para melhor higienização e segurança sanitária”, detalhou a Mercedes-Benz, em nota.

O ônibus rodoviário permitiu a instalação de 5 boxes de vacinação com cortina hospitalar, armário aéreo, gaveteiro, dispenser de álcool gel e porta papel toalha em cada um deles, uma sala de monitoramento com dois notebooks e dois monitores, três geladeiras para armazenamento de vacinas (capacidade de 2.800 multidoses cada geladeira), três armários com cuba, mesa dobrável para copa, filtro de água e toalete. O sistema de ar-condicionado é do modelo split. O acesso dos usuários é feito pela porta de entrada do veículo. No lado externo, foram instalados toldos para maior conforto no atendimento.

Por sua vez, no ônibus urbano são 3 boxes de vacinação com cortina hospitalar, armário aéreo, gaveteiro, dispenser de álcool gel e porta papel toalha em cada um deles, uma sala de monitoramento com dois notebooks e dois monitores, duas geladeiras para armazenamento de vacinas (capacidade de 2.800 multidoses cada geladeira), dois armários com cuba, filtro de água e toalete. O ar-condicionado é split, com entrada pela porta central do ônibus e toldos no lado externo.

As transformações dos ônibus em unidades de vacinação ficaram a cargo da Eco X, empresa especializada do setor. A Elber Medical forneceu as câmaras de conservação das vacinas e a Sunew, os painéis solares que garantem energia para as geladeiras de vacinas (adesivos no teto do veículo com a inovadora tecnologia OPV para o modelo rodoviário).

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta