Brusque (SC) abre consulta pública para concessão do transporte coletivo

Colaborações dos passageiros auxiliarão na construção do futuro edital de concorrência do sistema de ônibus municipais; sistema opera poro contrato emergencial, e subsídios de até R$ 259 mil por mês

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Brusque, interior de Santa Catarina, abriu a partir consulta pública a partir desta segunda-feira, 04 de julho de 2022, para colher subsídios para a construção de um novo modelo de transporte coletivo urbano.

Os moradores e usuários do transporte terão prazo até 17 de julho para enviar suas colaborações.

Para participar, é preciso preencher um questionário via link on-line (https://bit.ly/CPBrusque2022), ou em formulários de papel disponíveis na entrada do Terminal Urbano.

O processo de consulta é coordenado pela secretaria de Fazenda e Gestão Estratégica, que esclarece que o chamamento quer envolver o cidadão e usuário do transporte público no processo de construção do futuro modelo de concessão do transporte coletivo.

A proposta inicial é para um prazo de concessão de 20 anos.

O diretor-geral de Gestão Estratégica, Thomas Haag, diz que o objetivo é conhecer o perfil do usuário do serviço, e suas percepções acerca do sistema e dos veículos, com base na experiência de cada pessoa no atual modelo disponível.

O novo sistema, que irá impactar direta e indiretamente na vida de todos os moradores da cidade, deve resultar de uma “construção coletiva, moldada por todos”, diz a prefeitura, estabelecendo o usuário como um agente atuante nesse processo.

Atualmente o transporte municipal é realizado por meio de um contrato emergencial, firmado entre a Prefeitura e o consórcio Nosso Brusque.

O transporte é atualmente subsidiado, após a Câmara ter aprovado projeto em fevereiro deste ano.

O valor é de até R$ 259 mil mensais, mas o valor liberado na prática é calculado com base na quilometragem e no número de passageiros que utilizaram os serviços a cada mês.

O subsídio é resultado de um acordo judicial com o objetivo de cobrir os prejuízos causados pela pandemia da Covid-19.

O consórcio Nosso Brusque engloba as empresas Santa Teresinha e Santa Luzia.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta