Pesquisa de comerciantes quer entender a necessidade do transporte noturno de seus funcionários em Belo Horizonte

Foto: Edmar Junio/Ônibus Brasil

O objetivo do levantamento é saber quais os percursos mais utilizados pelos trabalhadores no retorno do trabalho para casa após as 22h

WILLIAN MOREIRA

Um grupo de entidades do comércio de Minas Gerais, organizadas no grupo CEDE, lançaram uma pesquisa entre os lojistas da capital Belo Horizonte para entender as necessidades de utilização do transporte público na cidade após as 22h.

Na visão do grupo empresarial, os trabalhadores do setor são muito prejudicados pela falta de transporte no retorno do trabalho para casa após este horário, e a enquete busca conhecer as origens e destinos justamente para detectar os maiores fluxos no retorno do trabalho.

“Os trabalhadores que deixam seus empregos após as 22h, são os mais prejudicados pela falta de transporte público e o grupo CEDE precisa de informações sobre os seus trajetos para que possamos tentar ajudar na resolução desse grave problema”.

O questionário está disponível para funcionários de bares, restaurantes, supermercados, lojas e outras atividades do comércio.

O Grupo CEDE é composto pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Minas Gerais – ABRASEL, Associação Mineira de Supermercados – AMIS, Associação Mineira da Indústria de Panificação – AMIPÃO, Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte – CDL BH, Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais – FECOMÉRCIO- MG.

Willian Moreira para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta