Consórcio Metropolitano de Transporte fará a concessão dos abrigos de ônibus do Grande Recife

São 3.650 abrigos e totens de embarque e desembarque

Como retorno do investimento e da outorga paga ao governo, concessionária terá exclusividade na exploração publicitária e em receitas acessórias

ALEXANDRE PELEGI

Os abrigos de ônibus do Grande Recife serão licitados para exploração e manutenção da iniciativa privada.

O aviso de licitação foi publicado na edição do Diário Oficial de Pernambuco dessa quarta-feira, 29 de junho de 2022, pelo CTM (Consórcio Metropolitano de Transporte), gerenciador do transporte coletivo e que responde, portanto, pelo mobiliário urbano.

Com valor mínimo de outorga fixa estipulado em R$ 199.747,22 e prazo de 20 anos, a empresa que assumir a concessão será responsável pela manutenção e conservação dos abrigos e totens indicativos de pontos de embarque e desembarque do transporte metropolitano da Grande Recife.

Vence o certame quem oferecer o maior valor de outorga.

Além disso, deverá assumir a criação, confecção, instalação e manutenção de novos abrigos e totens em substituição gradual dos atuais equipamentos.

Como retorno do investimento e da outorga paga ao governo do estado, a concessionária terá exclusividade na exploração publicitária e em receitas acessórias nos pontos de embarque e desembarque dos ônibus.

A data de entrega dos envelopes com as propostas está marcada para 13 de setembro de 2022, às 10h, no Auditório do CTM, em Recife.

O CTM, antes de publicar a licitação, realizou consulta pública no período de 18 de maio de 2021 a 22 de junho de 2021, incluindo audiência pública, realizada em 15 de junho de 2021. As sugestões e contribuições apresentadas na etapa de consulta pública foram consideradas na modelagem do processo licitatório.

Segundo o Edital, a concessionária deverá, em até 72 meses da assinatura do contrato, “remover e substituir todos os abrigos e totens em pontos de embarque e desembarque”. Os locais estão descritos em Anexo do Edital, alcançando os 3.650 abrigos e totens de embarque e desembarque hoje existentes.


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta