Botão de assédio dos ônibus de Belo Horizonte (MG) já foi acionado 71 vezes

Nesta semana, a Prefeitura iniciou uma nova fase da Campanha Contra a Importunação Sexual a Mulheres no Transporte Coletivo. Foto: Divulgação / Setra-BH.

Balanço considera período de 2018 a 20 de junho de 2022

JESSICA MARQUES

O botão de assédio dos ônibus de Belo Horizonte (MG) já foi acionado 71 vezes. O balanço, divulgado pela Prefeitura, considera o período de 2018 a 20 de junho de 2022.

Ao todo, 15 linhas registraram o acionamento. Neste período, a Guarda Municipal também já atuou em 95 ocorrências de importunação que resultaram na condução dos abusadores à Delegacia de Mulheres.

Segundo a Prefeitura, todos os acusados de importunação sexual conduzidos à delegacia são do sexo masculino, sendo que 18% têm entre 20 e 30 anos, 31% têm entre 31 e 40 anos, 27% têm entre 41 e 49 anos e os 24% restantes têm idade acima de 50 anos.

Já entre as vítimas, apesar da predominância ser de mulheres, constam cinco homens, sendo todos eles menores de 18 anos.

Duas linhas de ônibus tiveram mais de um registro de importunação sexual desde o início da campanha. A primeira é a Linha 50 (Estação Pampulha/ Centro), com um caso registrado em 2018, três em 2019 e um este ano. A outra é a 65 (Estação Vilarinho/ Centro), com dois casos em 2018 e um neste ano.

CAMPANHA

Nesta semana, a Prefeitura iniciou uma nova fase da Campanha Contra a Importunação Sexual a Mulheres no Transporte Coletivo. Segundo a administração municipal, o principal avanço é “o fato de já contar com o perfil dos autores e das características das ocorrências, como horário, linhas de ônibus com mais de um registro e até pontos da cidade onde a vítima sofreu o ataque”.

Assim, um grupo composto por agentes femininas da Guarda Municipal e apoiado por agentes da BHTrans e do Centro Integrado de Operações de Belo Horizonte (COP-BH), passou a divulgar a estrutura disponível para garantir às mulheres que utilizam os ônibus da capital o apoio necessário para registrar a denúncia e providenciar o encaminhamento do acusado de importunação sexual à Delegacia de Mulheres.

FUNCIONAMENTO DO BOTÃO DE ASSÉDIO

O Botão do Assédio foi instalado em novembro de 2018. Após o botão ser acionado pelo motorista, a empresa consulta o GPS para saber a localização exata do veículo e aciona o COP-BH, que envia a viatura da Guarda Municipal ou da Polícia Militar mais próxima para interceptar o ônibus e conduzir os envolvidos à Delegacia de Mulheres.

De acordo com a Prefeitura, esse processo tem ocorrido, em média, em 10 minutos.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta