Prefeitura de Manaus e Governo do Estado do Amazonas assinam convênio de R$ 27 milhões para construção do Terminal 7 e adequação do T6

Assinatura foi realizada nesta segunda (20). Foto: Divulgação.

Início das obras deverá acontecer logo após a assinatura da ordem de serviço, que está prevista para o final de 2022

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Manaus e o Governo do Estado do Amazonas assinaram um convênio de R$ 27 milhões para a construção do Terminal 7 e adequação do Terminal 6.

O convênio foi assinado nesta segunda-feira, 20 de junho de 2022. A cerimônia de assinatura foi realizada na avenida Torquato Tapajós, bairro Santa Etelvina, zona Norte.

Segundo a Prefeitura, o início das obras deverá acontecer logo após a assinatura da ordem de serviço, que está prevista para o final de 2022.

“Aqui é o anel sul, uma obra que o governo está fazendo que vai interligar a Torquato Tapajós até a entrada do aeroporto, e nós estamos bem nesse entroncamento onde vai ser construído o Terminal 7 da prefeitura, com aporte do governo. E o T6, no Viver Melhor, nessa parceria se transforma na nova rodoviária de Manaus, tirando o tráfego pesado da zona Centro-Sul. Essa é a transformação que a cidade de Manaus está passando, essa é a parceria que nós queríamos e que nós estamos tendo. A população está vendo o que está sendo feito na cidade, me uni ao governador Wilson Lima em prol do benefício para a população da cidade de Manaus”, disse o prefeito de Manaus, David Almeida, em nota.

OBRAS

Em nota, a Prefeitura detalhou que o novo terminal será construído na avenida Torquato Tapajós, esquina com a avenida do Turismo, bairro Santa Etelvina, próximo ao complexo viário Lydia da Eira Corrêa e irá ligar os moradores do bairro diretamente às estações de transbordo do corredor viário da Torquato Tapajós e avenida Constantino Nery, com o pagamento de uma só passagem.

Além disso, o terminal possui referências arquitetônicas, como o fenômeno natural “Encontro das águas”, utilizado na paginação de piso no acesso principal, como pedra em granito preto e branco, além da cobertura, lembrando o “vai e vem” das águas do rio Solimões quando encontram o rio Negro.

Segundo o diretor-presidente do IMMU (Instituto Municipal de Mobilidade Urbana), Paulo Henrique Martins, a estimativa é de que 200 mil pessoas sejam beneficiadas diretamente por esses terminais, assim que forem consolidados.

ESTRUTURA

Conforme detalhado pela Prefeitura, o T7 possuirá 4 mil metros quadrados de área construída, com totens modernos de bilheteria e informativos de rotas.

O projeto também inclui guarita, sala dos motoristas, sanitários feminino, masculino e para pessoas com deficiência, salas da Semulsp (Secretaria Municipal de Limpeza Urbana), do Sinetram (Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Amazonas) e da Guarda Municipal, para reforço e segurança da região.

O terminal será composto por duas plataformas, sendo uma para articulado e convencional e uma apenas para convencional, com capacidade para atender, aproximadamente, 29 mil passageiros por dia.

TERMINAL 6

O convênio também inclui a adequação do Terminal 6, que irá substituir o atual espaço de atendimento dos ônibus interestaduais e intermunicipais, localizado na avenida Djalma Batista, nº 2, bairro Flores na zona Centro Sul.

Segundo a Prefeitura, o Terminal Rodoviário 6 contemplará também algumas linhas do transporte público da zona Norte e receberá algumas adequações para atender todas as demandas da rodoviária ou das linhas dos bairros próximos como Viver Melhor e Santa Etelvina.

Assim, o T6 funcionará no cruzamento da avenida Governador José Lindoso (Avenida das Torres) com a avenida Comendador José Cruz, bairro Lago Azul.

De acordo com a administração municipal, o local passará a funcionar como a nova rodoviária da cidade. Serão mais de 7 mil metros quadrados de área construída pela Prefeitura de Manaus e governo do Estado, com restaurante, lanchonete, lojas, agência dos Correios e atendimento das agências de viagens intermunicipais e interestaduais. No local também funcionará o setor de bilhetagem do Sinetram.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta