Grupo Leblon investe na formação e crescimento profissional dos trabalhadores

O ponto inicial de talentos são os cargos de auxiliar de limpeza e cobrador

 ADAMO BAZANI

O Grupo Leblon Transporte informou que tem investido em formação interna e promoção de profissionais.

Segundo a operadora de transportes de passageiros que atua em Curitiba e cidades vizinhas, como Fazenda Rio Grande, a prática já é antiga na companhia.

Além de toda a assistência psicológica, de saúde e capelania, as empresas Leblon Transporte e Viação Nobel dizem que investem no crescimento profissional dos trabalhadores, inclusive com capacitações técnicas, cursos e incentivo à formação superior.

De acordo com o coordenador de Recursos Humanos do Grupo Leblon, Celso Adolfato, os “celeiros” de profissionais estão normalmente nos cargos de auxiliar de serviços gerais na limpeza e de cobradores.

“De maneira geral, os auxiliares seguem carreira na manutenção ou administração e os cobradores acabam sendo motoristas” -explica Adolfato.

O gestor diz que o quadro atual da manutenção é composto por 75% de profissionais formados internamente, entre os quais, mecânicos, latoeiros, eletricistas, inclusive líderes.

Já o setor de gestão de tráfego, conta com 28% do quadro formado internamente.

Entre os motoristas de ônibus, 67% dos condutores da Viação Nobel são ex-cobradores e, na Leblon, são 23%.

“Vale ressaltar ainda que todos os coordenadores cresceram e se desenvolveram dentro da empresa”

Um dos exemplos é o coordenador de Manutenção, Gilson Drohomereschi, que ingressou nos anos 1990, na Leblon, como auxiliar de manutenção.

Neste período, Drohomereschi foi subindo de cargo, fez cursos técnicos, se formou em duas faculdades e agora está na pós-graduação de Engenharia do Trabalho.

“Entrei com desejo de conhecimento, de aprender e crescer. Tive esta oportunidade. Eu acreditei no sonho e tive apoio da diretoria.” – lembra Drohomereschi que foi crescendo de cargo em cargo na empresa.

01

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta