Greve do transporte em Guarapuava (PR) pode ter trégua após audiência de conciliação

Foto: Lucas Amorim/Ônibus Brasil

Em nota nessa sexta-feira (17), empresa Pérola do Oeste diz que propôs 7% de reajuste, e sindicato se comprometeu a voltar ao trabalho

ALEXANDRE PELEGI

A greve de motoristas e cobradores do transporte coletivo de Guarapuava, que iniciou na terça-feira, 14 de junho de 2022, teve mais um capítulo nessa sexta-feira, 17 de junho de 2022.

Após a realização de uma audiência de conciliação, a empresa Pérola do Oeste divulgou nota informando que “não foi possível chegar a uma solução em definitivo para o problema”.

A empresa diz ainda que a Prefeitura dará uma posição sobre a possibilidade de subsídio até segunda-feira (20).

Ainda segundo a nota, o sindicato da categoria teria se comprometido a conversar com os trabalhadores para que retornem ao trabalho o mais rápido possível “para não prejudicar o atendimento à população”.

De acordo com a empresa, 10 linhas estão sendo operadas por motoristas que se apresentaram para o trabalho.

O compromisso da entidade sindical de buscar a volta ao trabalho se daria com a garantia de que a Pérola do Oeste oferecerá 7% de reajuste no recebimento dos salários referentes a junho.

Uma nova audiência judicial conciliatória foi marcada para a próxima semana, na quarta-feira (22).

NOTA DA PÉROLA DO OESTE:

“A empresa informa que na audiência de conciliação que aconteceu hoje não foi possível chegar a uma solução em definitivo para o problema. A Prefeitura ficou responsável por dar uma posição sobre a possibilidade de subsídio até segunda-feira. O Sindicato se comprometeu a conversar com os trabalhadores a voltarem ao trabalho o mais rápido possível integralmente para não prejudicar o atendimento à população, com a garantia de que a empresa Pérola do Oeste já vai oferecer 7% de reajuste no recebimento dos salários referentes a junho. Uma nova audiência judicial conciliatória foi novamente marcada para quarta-feira para tentar resolver a questão.”

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta