Profissionais de Turismo fazem protesto para impedir assinatura de decreto que proíbe ônibus fretados em Campos do Jordão (SP)

Reunião com poder público pode evitar restrição

ADAMO BAZANI

Um grupo de guias e profissionais de turismo realizou uma manifestação nesta quarta-feira, 15 de junho de 2022, para impedir que o prefeito Marcelo Padovan assine um decreto que proíbe a circulação de ônibus fretados em Campos do Jordão, no interior paulista.

Uma reunião com a prefeitura ainda nesta tarde vai tentar evitar a restrição.

De acordo com a guia Gracielli Castro de Souza, uma das integrantes do grupo, não haverá condições da realização do turismo, pelas limitações do pátio para os ônibus e porque o transporte local não dará conta de prestar atendimento.

“Se este decreto for assinado, ele diz que nenhum ônibus entra na cidade. Os ônibus terão de ficar em um pátio, que não tem condições de comportar estes veículos e os turistas terão de pegar as vans da cidade. Só que não há vans suficientes e nem qualificadas para este serviço, algumas são irregulares e muitas não têm qualidade para atender os grupos que chegam. Também não vão liberar os grupos hospedados para poder circular” – disse Gracielli

O Diário do Transporte entrou em contato com a prefeitura por e-mail e aguarda retorno.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. A grande maioria dos políticos pensa no próprio bolso, lembre-se disso na hora de 🗳 votar

  2. Joel v. Mentzinger disse:

    Acho EXCELENTE a proposta – a cidade NÃO comporta esse ônibus circulando livremente. Pode parecer antipático – mas ABSOLUTAMENTE NECESSÁRIO E CORRETA A ATITUDE

  3. Amaidese de Lamare disse:

    Qual o objetivo deste prefeito? Acabar com o turismo em Campos do Jordão? Para os moradores pode ser inconveniente a presença do turista, mas deve-se observar que a renda da cidade está alicerçada neste segmento que se diminuir gerará problemas sociais profundos.

  4. RONDONÓPOLIS disse:

    Ubatuba não pode, caminhoneiros não podem descansar em posto de bacana, Campos do Jordão não quer “a pobretada” esse é o brasil higienista, mas o Doria invadiu área pública nessa cidade aí tudo bem.
    Realmente o brasil é vergonhoso

Deixe uma resposta