Passe Livre do Trabalhador de Goiânia ultrapassa 10,6 mil beneficiados no primeiro mês

Foto: Divulgação CMTC

O bilhete especial concede oito viagens por dia para quem opta por essa função ao invés do vale-transporte comum

WILLIAN MOREIRA

Completando um mês de lançamento neste sábado, 11 de junho de 2022, o Passe Livre do Trabalhador superou as expectativas da Prefeitura de Goiânia e alcançou a marca de mais de 10,6 mil pessoas beneficiadas.

Até este sábado, 1.079 empresas se cadastraram e o benefício foi concedido para 10.676 trabalhadores.

A modalidade especial visa substituir o vale transporte comum, uma vez que neste modelo a empresa paga R$ 180 fixo por cada empregado cadastrado, representando 20% no desconto do praticado normalmente, que inclusive oferta um número menor de viagens, apenas duas.

O Passe Livre do Trabalhador concede oito viagens por dia, inclusive aos finais de semana e feriados, permitindo o uso em um total de 278 linhas da Rede Metropolitana de Transporte Coletivo.

“O usuário precisa de liberdade, seja para trabalhar durante ou aos finais de semana, usar o transporte público nos momentos de folga para resolver questões pessoais, e os bilhetes devem propiciar condições para isso”, disse o presidente da CMTC (Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos), Tarcísio Abreu.

As empresas interessadas precisam acessar o site http://www.sitpass.com.br, atualizar/cadastrar os dados, escolher o início da vigência da assinatura, dar o aceite no Termo de Adesão, e finalizar com o cadastro de seus funcionários. Após o cadastro, retirar os cartões na Loja Sitpass e entregar aos titulares.

Data de vigência das assinaturas dos cartões:

– A data de vigência é a data que determina o dia de início e fim das assinaturas. Por exemplo, a empresa que define o dia 05 como data de vigência e faz um pedido de compras de assinaturas para o mês de junho/2022, os cartões dos trabalhadores indicados no pedido de compra estarão liberados para uso do dia 05 de junho a 04 de julho de 2022.
– A data de vigência é escolhida no momento da adesão, e poderá ser alterada apenas e somente no primeiro pedido de compra de assinaturas. Ou seja, após a adesão e o primeiro pedido de compra de assinaturas, não há possibilidade de alteração dessa data.
– Para iniciar o período de vigência definido pelo empregador, o pagamento tem que ser realizado/confirmado antes da data de início de vigência das assinaturas. É importante se atentar para os prazos de confirmação do pagamento: boleto/transferência (dois dias úteis) e Pix (mesmo dia).

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta