FETPESP e NTU lançam campanha que alerta a sociedade para os riscos do Mototáxi

Intenção é mostrar que utilizar o ônibus, um transporte regulamentado, é mais seguro

Iniciativa tem abrangência nacional e visa conscientizar a população sobre a importância da utilização do transporte público regular

ALEXANDRE PELEGI

Como adiantou o Diário do Transporte, a FETPESP – Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado de São Paulo e a NTU – Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos lançaram nessa sexta-feira, 03 de junho de 2022, a campanha “SUA SEGURANÇA NÃO PODE SER PASSAGEIRA. VÁ DE ÔNIBUS”.

Com o apoio da CNT – Confederação Nacional do Transporte, a iniciativa alerta para os riscos da utilização dos transportes alternativos disponíveis por aplicativos, principalmente dos mototáxis.

De abrangência nacional, o mote das peças é defender o uso do transporte público regular e seguro aos passageiros.

O presidente executivo da NTU, Francisco Christovam, esclarece que a campanha não é contra o uso da motocicleta, um transporte individual. “A intenção é mostrar que o passageiro deve utilizar o ônibus, um transporte regulamentado, que é mais seguro, e o perigo representado pelo uso do mototáxi nos sistemas viários das cidades”, ressalta.

Já o presidente da FETPESP, Mauro Artur Herszkowicz, afirma que além da conscientização dos passageiros sobre os perigos em relação ao mototáxi, “a campanha visa chamar a atenção das autoridades para os problemas sociais e de saúde pública decorrentes da utilização desse meio irregular de transporte”.

A campanha conta com um plano de mídia abrangente, com cartazes, banner, outdoor, spots, mídia digital para redes sociais e um vídeo que foram colocados à disposição das empresas operadoras e entidades associadas à FETPESP e à NTU.

O desafio é conscientizar os passageiros sobre as escolhas que devem ser feitas e seus riscos, e os benefícios oferecidos pelo transporte público regular de passageiros – o ônibus urbano é o modo de transporte mais seguro que existe”, destacam as entidades que promovem a iniciativa.

Um estudo realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) para o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran/SP) acusou que 60% dos profissionais que utilizam moto como veículo de trabalho já sofreram acidentes durante o serviço. “Dos motociclistas acidentados, 30% permaneceram afastados de atividades por um período de seis meses a um ano”, emenda o estudo.

As peças da campanha “SUA SEGURANÇA NÃO PODE SER PASSAGEIRA. VÁ DE ÔNIBUS” estão disponíveis no site: segurancanaoepassageira.com.br.

Essa é uma das peças da campanha

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. vagligeiro disse:

    Gozado. Tou vendo uma renca de motorista de ônibus acima do limite de velocidade, freiando bruscamente, desrespeitando pessoas. Pelamor, parem de marketing deste tipo e se querem que as pessoas usem ônibus, simplesmente ofereça com o devido conforto e segurança aos cidadãos.

    Não adianta fazer campanha assim, pessoal nem dá bola no final, marketing demais as vezes soa até como “lavagem de dinheiro”…

Deixe uma resposta