Trecho entre Amador Bueno e Itapevi permanecerá gratuito nos próximos anos

Trem passando por trecho entre as estações de Itapevi e Amador Bueno. Foto: Divulgação Prefeitura Municipal de Itapevi

Segundo a concessionária ViaMobilidade, a cobrança da passagem neste trecho depende de uma série de obras na região

WILLIAN MOREIRA

O trecho da Linha 8-Diamante entre as estações Itapevi e Amador Bueno permanecerá gratuito nos próximos anos. A informação é da concessionária ViaMobilidade ao Diário do Transporte.

De acordo com a empresa, este trecho que atualmente é operado com trens mais antigos, porém modernizados com quatro carros ferroviários cada, é gratuito com intervalos de tempo maiores do que no restante da linha.

O trecho entre as estações Itapevi e Amador Bueno é gratuito para quem percorre este trecho, ou seja, em Amador Bueno e Santa Rita não é cobrada a tarifa para embarque e na estação de Itapevi, apenas quem embarcar em direção Amador não paga.

Caso o passageiro tenha como destino qualquer estação em direção a Júlio Prestes, ele precisa pagar a tarifa atual de R$ 4,40 para utilizar o serviço.

Para efetuar a cobrança de passagem no trecho, primeiro será preciso a realização de uma série de melhorias que permitirão mais trens para a região, com intervalos menores e maior conforto ao passageiro, o que levará um tempo para ser concretizado.

A ViaMobilidade informou que entre essas melhorias estão a construção da estação de Ambuitá, as reformas de Santa Rita e Amador Bueno e a eliminação de três passagens em nível com a via, usadas atualmente por pessoas e por veículos.

Somente após isto, seguido ainda de testes operacionais e outras ações necessárias, é que a concessionária vai estudar a implantação de tarifa na região.

Como a construção de Ambuitá tem previsão de entrega somente em 2025, pelo menos nos próximos três anos a população continuará a viajar gratuitamente na região.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Dênis Douglas disse:

    Essa é uma das poucas vezes que dou razão para a ViaMobilidade: ao reformar entre 2010 e 2014 a CPTM, ao invés de fazer plataformas para 6 carros em Santa Rita (aonde isso é mais visível, pois o espaço de 2 virou área operacional) e Amador, relegou o trecho a 4! Isso deu sobrevida ao Fepasão, mas perpetuou a subavlorização do trecho, impedindo viagens diretas para São Paulo. Agora é esperar.

  2. Wagner disse:

    A ideia de retornar viagens diretas entre SP e amador Bueno não é lucrativa, pois a região não tem perfil para manter um fluxo grande durante o dia. É mais nós horários de pico. Fora os trens que iriam demorar muito para retornar para a capital, logo menos viagens por dia, teria pouca gente durante o dia. Por isso o trem sai de Itapevi para amador Bueno em intervalos tão longos.

    Se não fosse tão difícil licenças ambientais, mais indústrias poderiam chegar perto de ambuitá e cimentrita, colocar uma universidade próxima a via férrea e talvez uma empresa de callcenter, isso faria o fluxo de pessoas circulando na região se multiplicar, trazendo comércio e mais moradias, num ciclo sem volta. Veja Antônio João. Era um pantano quase. Havia uma ponte pênsil e moradias próximo ao Tietê. Chegou uma empresa de callcenter, veio um shopping atrás, trânsito e hoje ninguém se lembra como era apenas mato e área militar.

Deixe uma resposta