Rodoviários de Vitória da Conquista (BA) paralisam atividades em protesto por agressão contra cobrador

Viação Rosa. Foto: João Pedro Rocha/Ônibus Brasil

Paralisação parcial foi marcada para a manhã desta quarta-feira (25), de 05h às 6h, nas duas garagens das empresas Viação Rosa e Viação Atlântico; prefeitura entrou com liminar para evitar prejuízos à população

ALEXANDRE PELEGI

O Sintravc – Sindicato dos Rodoviários de Vitória da Conquista, na Bahia, organizou uma paralisação parcial das atividades na manhã desta quarta-feira, 25 de maio de 2022, das 05h00 às 6h00, nas duas garagens das empresas que prestam serviço na cidade – Viação Rosa e Viação Atlântico.

De acordo com a entidade sindical o ato é simbólico.

“Trata-se de uma forma de protesto pela extrema violência sofrida pelo jovem cobrador Alan Stéfany Alves Santos, 29 anos, brutalmente esfaqueado por volta das 5h da manhã desta terça-feira (24), em um ponto de ônibus no bairro Patagônia, enquanto aguardava o transporte que o levaria para começar seu dia de trabalho na garagem da empresa Rosa”, diz nota do Sintravc.

O estado de saúde de Alan é grave. Ele teve o pulmão e o coração perfurados, e segue em coma induzido, respirando com ajuda de aparelhos.

O presidente da entidade sindical, Álvaro Souza, solicitou das autoridades policiais competentes extremo rigor na apuração do crime, bem como o aumento do policiamento ostensivo nas primeiras horas do dia.

O SINTRAVC e a PM de Vitória da Conquista têm mantido por décadas, uma parceria inabalável e efetiva, a qual nos dá a confiança de que este repugnante crime contra um jovem e honesto trabalhador não ficará impune e que serão implementadas mais formas de garantir a segurança de uma categoria que arrisca diariamente suas vidas para transportar outras”, completa a nota do Sintravc.

Na noite dessa terça-feira (24), no entanto, a prefeitura do município entrou com pedido de liminar contra a paralisação. De acordo com o Município, o crime contra o profissional não ocorreu dentro do ônibus ou durante seu trabalho. “Segundo apurado pela empresa Viação Rosa, onde Alan Stéfany Alves Santos trabalha, o profissional foi assaltado e esfaqueado enquanto caminhava por uma das ruas do bairro Patagônia. Levantamento feito pela Coordenação de Transporte Público (CTP) da Secretaria de Mobilidade Urbana (SEMOB) assegura que não há assaltos a bordo de coletivos urbanos de Vitória da Conquista há, pelo menos, três anos”.

A ação na Justiça, de acordo com a prefeitura, visa “resguardar o direito de milhares de trabalhadores, trabalhadoras, estudantes e outros usuários que precisam do Transporte Coletivo Urbano funcionando. E a Prefeitura utilizará de todos os meios legais para impedir que a população seja prejudicada”.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta