Três empresas de ônibus entram com liminar para suspender licitação do transporte público de Macapá (AP)

Operadoras de transporte alegam irregularidades, como falta de documentos. Foto: Divulgação / Prefeitura Municipal de Macapá.

Uma das empresas já teve o pedido negado pela Justiça

WILLIAN MOREIRA

As empresas de ônibus Sião Tur, Amazonas Transportes e Expresso Marco Zero ingressaram nesta sexta-feira, 20 de maio de 2022, com um pedido de liminar para suspender o processo de licitação do transporte público de Macapá.

De acordo com o portal “Sales Nafes”, as empresas alegam que houve omissão de documentação e de respostas aos questionamentos realizados para à comissão da licitação, além de uma falta de discussão sobre o assunto.

A ação foi pedida ainda na parte da manhã, mas na parte da tarde, a Justiça negou o pedido realizado pela Expresso Marco Zero.

No entendimento da juíza Liége Gomes da 1ª Vara Cível de Macapá, os representantes da empresa não apresentaram documentos que comprovem as supostas irregularidades da licitação.

A Expresso Marco Zero disse ter como informações, audiências públicas de 2019, porém não juntou isso ao processo.

Os pedidos de liminar da Amazonas Transportes e Sião Tur ainda não foram analisados.

Segundo a Prefeitura de Macapá, essa licitação vai garantir a renovação da frota com 180 novos ônibus, o que permitirá inclusive o acompanhamento em tempo real da localização de cada veículo nas linhas.

O certame será dividido em dois blocos, com o primeiro atendendo os moradores das zonas norte e oeste e o segundo para as zonas sul e sudoeste.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Rômulo César de Souza Pereira disse:

    NA VERDADE TEM QUE HAVER EMPRESAS NOVAS NO TRANSPORTE PÚBLICO DE MACAPÁ-AP, ESSAS EMPRESAS JA ESTÁ A ANOS CIRCULANDO EM MACAPÁ-AP,A SIÃO TUR NÃO PAGA OS FUNCIONÁRIOS HÁ 4 MESES, E NÃO RECOLHE O FGTS DOS FUNCIONÁRIOS, ENTÃO TEM QUE ABRIR CONCESSÃO PARA EMPRESAS DE FORA

  2. Sérgio b disse:

    Muito bom saber disso, pois empresas que já atuavam no transporte coletivo faziam pouco caso pra quem depende desse transporte.

  3. Eu metia era um processo na Sião Thur por usar ônibus sucateados pra rodar de Santana pra Macapá, o último que peguei tava tão sucateado que fazia tanto barulho de peças folgadas que nem dava pra ouvir quem estava no lado falando, o governador deveria abrir oportunidade a outras empresas pra se estacionarem em Santana, não só essa empresa de ônibus sucateados.

Deixe uma resposta