Macaé (RJ) reivindica administração da rodoviária ao governo do Rio de Janeiro

Prefeito e presidente da Coderte no terreno onde está prevista a nova rodoviária, na RJ-168. Foto: Foto: Moisés Bruno

Solicitação foi encaminhada ao governador Cláudio Castro, e novo ofício será formalizado à Coderte, responsável pelo espaço

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Macaé, no Rio de Janeiro, está reivindicando junto ao governo do Estado autorização para administrar o Terminal Rodoviário Intermunicipal de Passageiros Álvaro Bruno de Azevedo.

O prefeito Welberth Rezende quer ainda poder realizar a concessão da exploração do serviço a terceiros.

Em reunião realizada nesta quinta-feira, 19 de maio de 2022, com o presidente da Coderte (Companhia de Desenvolvimento Rodoviário e Terminais do Estado do Rio de Janeiro), Antônio Kleber Bonfim, o assunto foi discutido.

Agora a prefeitura encaminhará ofício à Coderte formalizando a solicitação.

Além da administração da atual rodoviária, a prefeitura pleiteia também autonomia para elaborar e executar o projeto do novo terminal rodoviário de Macaé.

O secretário de Mobilidade Urbana, Jayme Muniz, afirmou que o prefeito já encaminhou a solicitação ao governador do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Castro.

A intenção é que o município possa administrar a rodoviária e construir também um novo terminal rodoviário, mais moderno e que atenda a atual demanda de Macaé. Outro ponto importante é que esteja localizado num ponto mais adequado para o trânsito e a mobilidade urbana da cidade como um todo. Estamos vendo uma retomada do crescimento e a prefeitura quer agilizar o projeto”, informou o secretário.

O terreno onde está prevista a instalação da nova rodoviária está localizado na RJ-168, em área da prefeitura com 51.244,946 metros quadrados.

A previsão é construir um terminal para os ônibus de longo percurso e um terminal urbano de integração para facilitar o acesso dos passageiros.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta