EMTU continua recebendo reclamações de redução de frota nesta quinta (19) e reafirma que empresas não foram autorizadas a retirar ônibus das ruas

Viações alegam que medida é necessária por causa do aumento dos custos devido às altas consecutivas do óleo diesel

ADAMO BAZANI/WILLIAN MOREIRA

Passageiros de ônibus gerenciados pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) dizem que a redução da frota em serviço persiste na Grande São Paulo.

Em pleno horário de pico da volta para casa entre o final da tarde e início da noite desta quarta-feira, 18 de maio de 2022, e no início do dia desta quinta-feira, 19 de maio de 2022, as reclamações em redes sociais, inclusive nos canais oficiais da própria EMTU, eram fáceis de ser encontradas numa simples busca.

Os usuários são de diferentes linhas e cidades da Região Metropolitana.

Nesta quarta-feira (18), o Diário do Transporte revelou que empresas de ônibus que atendem ao sistema EMTU na Grande São Paulo admitiram que diminuíram a frota em operação e informaram que a medida ocorreu porque as recentes altas do preço do óleo diesel têm ampliado os custos de operação.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/05/18/por-causa-de-aumento-de-diesel-empresas-de-onibus-reduzem-frota-em-linhas-da-emtu-na-grande-sao-paulo/

Ao Diário do Transporte, a EMTU respondeu que não houve autorização para as empresas retirarem ônibus das ruas e que as companhias podem ser punidas.
“As linhas gerenciadas pela EMTU permanecem com a programação de viagens mantidas. Fiscalizações presenciais e monitoramentos estão acontecendo para garantir o atendimento dos serviços, já que as empresas que operam as linhas não estão autorizadas a reduzir a frota, e estão sujeitas às penalidades previstas nos contratos de concessão caso seja constatado o não cumprimento das viagens programadas. Os passageiros podem registrar reclamações nos canais de atendimento da EMTU, com o fale conosco disponível no site ou mensagem direta nas redes sociais.”

A resposta é praticamente a mesma à que tem sido dada aos usuários nas redes sociais e foi reafirmada nesta quarta-feira pelos canais oficiais aos passageiros.

Os usuários, entretanto, questionam a eficácia e até mesmo como tem sido feito o monitoramento da EMTU bem como a fiscalização.

Pelo GPS dos ônibus, é possível na hora a EMTU saber se as viagens, trajetos e quantidade da frota estão ou não de acordo com as OSOs (Ordens de Serviços Operacionais), que contém todos os horários que devem ser cumpridos pelas viações.

Inclusive, o próprio passageiro comum tem condições de acompanhar a operação pelo celular por meio do aplicativo da EMTU.

Entretanto, a gerenciadora parece ter sido “informada” pelos passageiros e pela reportagem do Diário do Transporte.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Willian Moreira em Colaboração Especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Ana Cristina da Silva Reis disse:

    Realmente tá complicado! O Munhoz Jr que sai do Armênia vem como sardinha em lata! uma falta de respeito com o trabalhador! as pessoas de idade passando mal devido não ter mais preferencial ! Não passa mais O Jardim Elvira! O Munhoz Jr leva todos da Barra funda!

  2. Eliezer trindade dos Santos disse:

    Aguardo retorno desta empresa urgente falta de respeito com trabalhadores não só na semana mas final semana também

  3. JM disse:

    “Privatiza que melhora” dizem …

  4. Wellington disse:

    Essa emtu tá cada vez mais um lixo tem que sair fora essa empresa entrar novas empresas que saiba lidar com povo ,acaba com essa máfia

Deixe uma resposta