Motoristas de ônibus suplementares de BH suspendem greve na expectativa de reunião com vereadores nesta segunda (16)

Foto: Guilherme Lara/Itatiaia (BH)

Paralisação seria em protesto a valor do subsídio oferecido pela prefeitura e Câmara ao transporte público da capital

ALEXANDRE PELEGI

Causou protesto dos motoristas do transporte suplementar de Belo Horizonte o acordo fechado entre os empresários de ônibus, a Câmara Municipal e a prefeitura de Belo Horizonte.

O acordo firmado na quinta-feira, 12 de maio de 2022, fechou um repasse de R$ 237,5 milhões dos cofres públicos. As empresas, por sua vez, assumiram o compromisso de aumentar o número de viagens além de outras melhorias pontuais no sistema.

Deste valor, R$ 11 milhões ficou de ser repassado aos motoristas dos suplementares, valor considerado baixo pela categoria, que ameaçou deflagrar uma greve nesta segunda-feira, 16 de maio de 2022.

Esse tipo de transporte atende cerca de 100 mil passageiros por dia por meio de 26 linhas suplementares.

Em reunião nesse domingo (15) a categoria decidiu suspender a paralisação. Empresários e trabalhadores discutirão novo acordo na Câmara Municipal de BH às 15h desta segunda-feira.

Em nota, a prefeitura de Belo Horizonte informou que acredita no diálogo. “Representantes da PBH e dos permissionários estão em permanente diálogo, sobretudo em relação à nova gestão do contrato de transporte público. A expectativa é de que não haja interrupção do serviço. Caso contrário, o município tomará as medidas cabíveis para que não haja prejuízo aos usuários“, informou assessoria de imprensa da prefeitura.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta