Tarifas de ônibus intermunicipais sobem em Minas Gerais nesta segunda (16)

Índice autorizado foi de 17,54% para as linhas que operam no asfalto e de 16,84% para as linhas que circulam em estradas não pavimentada

ADAMO BAZANI/ALEXANDRE PELEGI

Quem usa ônibus intermunicipais em Minas Gerais deve preparar o bolso.

A partir de segunda-feira, 16 de maio de 2022, as tarifas vão subir.

A informação é da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra).

Segundo a pasta, o índice autorizado para 2022 foi de 17,54% para as linhas que operam no asfalto e de 16,84% para as linhas que circulam em estradas não pavimentadas.

As empresas de ônibus pediram um reajuste de 20%, ainda de acordo com a Seinfra.

Os novos valores das passagens não incluem taxas de embarque em rodoviárias e pedágios.

Para justificar a atualização das tarifas, a Seinfra informa que isso ocorreu para corrigir a defasagem dos valores ocorridos nos doze meses antecedentes aos estudos.

Para os cálculos foram considerados fatores como a variação dos preços de insumos tais como combustíveis, peças de reposição, manutenção, depreciação do veículo, tributos, remuneração da mão de obra, entre outros.

O aumento tarifário anual das tarifas do transporte intermunicipal está previsto no Decreto nº 44.603/2007, que define o Regulamento do Serviço de Transporte Coletivo Rodoviário Intermunicipal e Metropolitano do Estado de Minas Gerais – RSTC.

Os contratos de concessão firmados para a prestação dos serviços seguem essa lógica.

A partir de segunda-feira (16), com a nova base tarifária, a passagem de menor valor passa a ser de R$ 4,35 (exemplo: linha entre Cambuí – Córrego Bom Jesus).

O maior valor passa para R$ 391,95 (trecho Uberaba – Montes Claros).

A tabela estabelece o patamar máximo que poderá ser cobrado. No entanto, a Resolução nº 22/2018 possibilita às concessionárias do transporte coletivo rodoviário intermunicipal a adoção de tarifas promocionais em horários específicos. Neste caso, os bilhetes de passagens adquiridos na promoção devem constar a inscrição “Tarifa Promocional”.

O Sistema Intermunicipal de Transporte de Passageiros abrange ônibus que circulam entre a capital e as cidades do interior e também as rotas entre cidades mineiras. Ao todo o sistema conta com uma frota de 3.277 veículos, que atualmente atendem a uma média mensal de 3,36 milhões de passageiros.

Adamo Bazani e Alexandre Pelegi, jornalistas especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Santos Dumont disse:

    Absurdo esse protecionismo estatal ! Coisa de ‘coronelismo’ que ainda subsiste neste país. As leis foram feitas pela elite dominante (vejam se em países socialistas os preços públicos de atividades essenciais tem essa proteção). Ainda que passadas ao particular por processo licitatório (sabe lá Deus com que isenção!) , os serviços – que não são subsidiados pelo Estado – deveriam ser livres para tantos que se dispusessem a faze-lo e com liberdade tarifária. O Estado é burro (diferentemente das pessoas que o conduzem, que são espertas até demais, posto que colocadas na máquina pública por indicações políticas; e adivinhem por quem!). Que o judiciário desentrave o nó que querem dar na corda da forca de serviços como do aplicativo Buser, a única e genial ideia nos últimos anos, desde que resolveram classificar o transporte público como direito de todos (só esqueceram de acrescentar a liberdade de se operar).

Deixe uma resposta