Prefeitura de Belo Horizonte (MG) oferece R$ 160 milhões para empresas de ônibus ampliarem viagens diárias

Valor seria fruto de um projeto de lei para aumentar o subsídio ao setor de transporte

WILLIAN MOREIRA

A Prefeitura de Belo Horizonte (MG) planeja realizar um repasse financeiro de R$ 163,5 milhões para as empresas de ônibus que atuam na cidade em troca de um aumento no número diário de viagens.

A medida está expressa em um Projeto de Lei que trata do aporte financeiro ao setor pelo período de abril de 2022 até maio de 2023, sendo R$ 156 milhões para o transporte público convencional e outros R$ 7,5 milhões para o serviço suplementar.

Entretanto, este projeto não prevê uma redução tarifária, atualmente correspondente ao valor de R$ 4,50. As empresas, para terem o valor recebido, precisam atender alguns requisitos logo após a primeira parcela ser paga.

Dois pontos principais estão envolvidos, um o aumento de pelo menos 30% de viagens aos dias úteis e a volta do serviço noturno como era realizado entre o final de 2019 e começo de 2020.

A primeira parcela corresponderá ao montante de R$ 13,2 milhões repartidos entre as empresas de ônibus, acontecendo em até dez dias após o início da vigência desta lei.

A nova proposta de auxílio ao setor do transporte coletivo urbano foi apresentada nesta quinta-feira, 5 de maio, em uma reunião do Grupo de Trabalho, vereadores e representantes de órgãos da cidade.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Euvaldo do Amaral Pereira Bastos disse:

    Que coisa bôa!

    Obaaaaaaaaaaaaaaaaaa! VAMOS FESTAR!

    :) :) :) Aí, Ana Paula Campos Carvalho…
    Já vai poder ser leiloada novamente, E quem pagar mais caro poderá TE LEVAR (digo, casar né) de novo com você e marcar a festa de arromba de novo lá no Mix Garden! Põe esse corn0 que você está casadE pra fora! Aceita outro!

    Já tá tudo garantido pelo seu papi, o capo-de-tutti-capi, o Roberto José de Carvalho, carmesiense de nascença e de indignidade, isso com o inclusive do pagamento das notas fiscais com todos os comes e bebes crème-de-la-crème, Veuve Clicquot a vontade pro zé povinho puxa-s@co encher a cara entorpecendo de vez, de modo que a Rodopass se encarregue do financeiro.
    Ou pode ser a Urca? Quem sabe a Carneirinhos? Méééééééeééééééeééé´… Carneirinhos né… Méééééééééééééééééééééé…

    Olha que bagatela! R$ 160 mi! É pra festar mesmo! LEILOE-SE!

Deixe uma resposta