Ministério Público vai investigar redução da frota no transporte público de Belo Horizonte

Foto: Sérgio de Sousa Elias/Ônibus Brasil

A diminuição de viagens e veículos foi justificada por um suposto desequilíbrio financeiro dos contratos da prestação do serviço

WILLIAN MOREIRA

O MP-MG (Ministério Público de Minas Gerais) anunciou nessa sexta-feira, 29 de abril de 2022, que irá instaurar um procedimento jurídico para apurar as circunstâncias que resultaram na diminuição da quantidade de viagens de ônibus no transporte coletivo urbano de Belo Horizonte.

A ação da Justiça acontece pouco após o consórcio Transfácil anunciar a medida.

As empresas de ônibus alegam a existência de um desequilíbrio nos contratos de concessão, gerando uma crise financeira no setor.

Com a diminuição dos horários, as 282 linhas do município são afetadas e os passageiros acabam por esperar por mais tempo pelo coletivo.

Apesar da medida do MP, a prefeitura comunicou publicamente o comprometimento do consórcio após reunião também na sexta (29), para aumentar os horários e assegurar o atendimento para todos, o que será fiscalizado pela BHTrans.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta