Sarandi (PR) abre consulta pública para concessão do transporte coletivo

Único serviço ativo na cidade é o da empresa TCCC - Cidade Verde, do Município de Maringá, transporte metropolitano, que acaba fazendo o municipal. Foto: Anderson Gabriel/Ônibus Brasil

Licitação lançada em agosto de 2019 não teve empresas interessadas; proposta de novo edital estima contrato por 15 anos, no valor de R$ 48,7 milhões e tarifa máxima de R$ 4,30

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Sarandi, cidade de quase 100 mil habitantes no interior do Paraná, publicou nesta terça-feira aviso de consulta pública com vistas à implantação da concessão do transporte público urbano.

A consulta pública está disponível por 45 dias a contar de hoje, e os documentos (Edital e anexo), como envio de sugestões, podem ser acessados pelo link: http://www.sarandi.pr.gov.br/web/index.php/secretarias/sec-mun-transito-e-seguranca/consulta-publica-n-01-2022.

Pela proposta apresentada de edital, o prazo da concessão será de 15 anos, na modalidade concorrência pública, tipo menor tarifa.

O valor máximo da tarifa proposta é de R$ 4,30.

A prefeitura chegou a lançar a licitação em agosto de 2019, mas não houve interessados. De acordo com a prefeitura, o edital da época contabilizou de forma equivocada na tabela de custo alguns itens. Por exemplo, não estava disposto a despesa relativa ao cobrador, quantidade de pneus e adequação das rotas.

Feitos os ajustes necessários a prefeitura apresenta agora a nova tabela de custo anexada ao processo e sujeita à consulta pública.

O valor estimado do contrato, pelo prazo total da concessão, é de R$ 48,7 milhões (R$ 48.762.000,00).

As linhas municipais foram reestruturadas, com base em pesquisa Origem Destino, a fim de permitir que atendam a todos os deslocamentos dos bairros ao centro da cidade de Sarandi com intervalos regulares, frota e tempo de viagens confortáveis aos interesses dos usuários atuais e do potencial de usuário existentes do Município.

O transporte coletivo de Sarandi passou a ser feito pela empresa Vichetur no ano de 2020, por meio de contrato por um curto prazo, não havendo renovação devido à pouca demanda no Município.

De lá até hoje o único transporte coletivo ativo na cidade é o da empresa de transportes TCCC – Cidade Verde, pertencente ao Município de Maringá, transporte metropolitano, tendo como objetivo o transporte de passageiros entre as cidades de sua região, que atualmente acaba realizando o transporte municipal.

A proposta para operação inicial será de seis linhas, apenas rotas urbanas, com dois tipos de serviços: linhas Diametrais e Radiais.

O sistema deverá operar com integração temporal, utilizando sistema de bilhetagem eletrônica, proporcionando aos usuários a utilização de mais de uma linha para que realize seu deslocamento pretendido da origem até o destino, sem que haja necessidade de pagamento de duas passagens.

Principais dados de oferta e demanda:



Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta