Greve do transporte em Natal (RN) é retomada nesta quinta (27) após desacordo em reunião no TRT

Foto: Jefferson Silva / Ônibus Brasil

Audiência com empresários não trouxe avanços e apenas 50% da frota opera na capital potiguar

ALEXANDRE PELEGI

Os rodoviários de Natal, no Rio Grande do Norte (RN), retomaram o movimento grevista nesta quinta-feira, 27 de janeiro de 2022.

Não houve acordo com empresários dos ônibus urbanos em audiência realizada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT/RN) nessa quarta (26).

Com isso, apenas metade da frota opera na capital do RN.

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos (SETURN) informou que as linhas que estão em operação são as seguintes: 33, 40, 21, 2271, 30, 59, 41A, 63, 83, 599, 02, 04, 08, 15, 29, 60, 64, 70, 72, 77, 79, 84, 07, 27, 29, 35, 73, 24, 37, 38, 39, 46, 54, 50, 51, 52.

Em declaração ao jornal Tribuna do Norte, o Consultor técnico do Seturn, Nilson Queiroga, garantiu que a circulação dessas linhas diminui o impacto da greve e dá cobertura de atendimento ao usuário de mais de 90%.

Os rodoviários, no entanto, apostam numa maior redução dos ônibus nas ruas a partir de hoje.

Como mostrou o Diário do Transporte, motoristas de ônibus e demais trabalhadores do transporte coletivo de Natal (RN) iniciaram a greve no dia 18 deste mês, mas decidiram suspender a paralisação três dias depois.

A categoria tomou essa medida depois de, em audiência de conciliação, a justiça trabalhista propor o retorno do pagamento de 100% do vale-alimentação. Até então, os funcionários das empresas de ônibus só recebiam 50% do valor do benefício porque as companhias alegavam dificuldades no pico das restrições provocadas pela pandemia de covid-19, que reduziu a demanda pelos transportes coletivos.

Na reunião dessa quarta a divergência principal entre patrões e empregados ficou por conta da negociação da data-base de 2022/2023. Com a negativa das empresas, a negociação atual terá validade só até abril de 2022.

O Seturn aprovou apenas o reajuste do vale-alimentação e o pagamento integral dos vencimentos dos trabalhadores pelos dias de greve.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
   
Assine
     
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta