Linhas 1- Azul, 4-Amarela e 5-Lilás de metrô registram problemas na tarde desta quinta (20)

Tempo de parada também é maior

ADAMO BAZANI/WILLIAN MOREIRA

O passageiro que depende da linha 4-Amarela de metrô, operada pela ViaQuatro enfrenta dificuldades na tarde desta quinta-feira, 20 de janeiro de 2022.

Diferentemente do Metrô e CPTM, a concessionária não informa nos canais oficiais o motivo do problema para todos os passageiros, mas os trens seguem com velocidade reduzida. A operação é parcial somente entre Faria Lima e Luz

O Diário do Transporte entrou em contato com a ViaQuatro para saber as causas.

O problema teve início por volta de 16h50. Por volta de 17h20,a situação começou a se normalizar

O tempo de parada nas estações também foi maior.

Também houve problemas na linha 5-Lilás de Metrô, com velocidade reduzida por causa de falha de equipamento de via na Estação Santo Amaro. Neste caso, a operação foi normalizada por volta de 18h45.

A linha é administrada pelo mesmo grupo empresarial.

Já na linha 1-Azul, do Metrô de São Paulo, a velocidade é reduzida por causa de um raio que caiu na estação Carandiru provocando queda de energia.

Para a linha 1, o Metrô acionou ônibus da PAESE. Somente depois das 18h a linha 1 começou a normalizar o atendimento.

Devido a uma falha no sistema de energização, às 16h56, o trecho entre as estações Sé e Jardim São Paulo, na Linha 1- Azul, está sem circulação de trens. A equipe de manutenção está atuando para normalizar. Os passageiros estão sendo informados pelo sistema de som das estações e trens. PAESE acionado

Quanto a linha 5, a empresa enviou nota por volta de 17h30

A ViaMobilidade, concessionária responsável pela operação e manutenção da Linha 5-Lilás, informa que a linha opera desde as 16h55 com velocidade reduzida, devido à falha em equipamento de via na região da Estação Santo Amaro.
No trecho entre as estações Santo Amaro e Giovanni Gronchi, a operação está sendo feita por via singela (o trem circula por uma única via). Técnicos estão atuando para normalizar a operação.

Sobre a linha 4, só depois de 17h50, quando a operação tinha voltado, a concessionária se manifestou

Entre 16h46 e 17h19 a linha operou com velocidade reduzida e maior tempo de parada nas plataformas, no sentido Vila Sônia, devido à oscilação de energia elétrica.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. RANDOVALDO disse:

    Sem novidades, privada ou estatal sempre com problemas, que se danem o usuário

Deixe uma resposta