Fundurb mantém destinação de R$ 75 milhões para área de transporte da capital em 2022, mas reduz recursos para corredor Itaquera para inclusão de dois novos projetos

Avenida Celso Garcia, que receberá quase R$ 5 milhões do Fundurb para implantação de corredor. Foto; SPTrans

Em primeira versão, aprovada em 2021, corredor teria R$ 31 milhões, reduzidos agora para R$ 16,6 milhões; em contrapartida, corredor Celso Garcia e transporte hidroviário na Represa Billings ficam com a diferença dos recursos

ALEXANDRE PELEGI

A Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento (SMUL), por meio da Secretaria Executiva dos Órgãos Colegiados, divulgou resolução no Diário Oficial desta quarta-feira, 19 de janeiro de 2022, aprovando as alterações do Plano Anual de Aplicação 2022 do Fundo Municipal de Desenvolvimento Urbano – FUNDURB.

A Resolução altera o Plano Anual de Aplicação 2022 alterando o limite do Fundo de R$ 492.975.347,00 para R$ 507.795.347,00 via Superávit.

O Diário do Transporte já havia mostrado em agosto de 2021 que o FUNDURB aprovara a verba no limite de R$ 492.975.347,00 para obras das secretarias municipais das Subprefeituras; Habitação, Mobilidade e Transporte; de Infraestrutura Urbana e Obras; Cultura; Verde e Meio Ambiente; e Urbanismo e Licenciamento.

Com a publicação de hoje, estão definidos os valores que serão aplicados na SMT – Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte, que mantém o total de R$ 75,4 milhões (R$ 75.432.749,11).

Apesar do valor total ter se mantido, houve redução de quase metade do valor anteriormente destinado à implantação do Corredor Leste – Itaquera / Itaquera – Líder. De R$ 31 milhões o valor projetado agora foi reduzido para R$ 16,6 milhões.

Em contrapartida, estes recursos foram direcionados para dois outros projetos, que não estavam contemplados via SMT. Trata-se do Corredor Celso Garcia, que receberá R$ 4,95 milhões e a implantação do sistema de transporte público hidroviário na Represa Billings (Aquático SP), que receberá R$ 9,5 milhões.

Repare que a soma dos três valores alcançam os R$ 31 milhões anteriormente destinados apenas ao Corredor Itaquera.

No caso das ciclovias, houve redução de verbas em vários projetos, o que propiciou a inclusão de mais trechos para 2022. Serão previstos investimentos em 95 ciclovias,distribuídas em várias regiões da cidade.

Já nas verbas que estão destinadas à Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras, os projetos de corredores não sofreram alteração:

Como mostrou o Diário do Transporte, em novembro de 2021 o governador de São Paulo, João Doria, anunciou parceria com o prefeito Ricardo Nunes na área de mobilidade.

A prefeitura apresentou o Plano de Mobilidade Urbana da Cidade que prevê 27 obras que totalizam mais de R$ 5,5 bilhões.

Parte deste pacote vai ter recursos também do Governo do Estado.

A primeira fase, de acordo com a apresentação, engloba a construção dos corredores BRT Radial Leste I e II, Chucri Zaidan, e a requalificação de cinco corredores e faixas exclusivas de ônibus. Somente nessas intervenções serão aplicados R$ 1,4 bilhão, dos quais R$ 700 milhões sairão dos cofres municipais e outros R$ 700 milhões do Governo do Estado.

Neste valor, não estão incluídas as desapropriações que a Prefeitura deverá fazer. Relembre:

Prefeitura de São Paulo anuncia BRTs e corredores de ônibus dentro de pacote de mobilidade que soma R$ 5,5 bilhões


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta