Seis linhas de ônibus têm operação comprometida em Petrópolis (RJ) nesta quarta (12)

Interdição no Alcobacinha é uma das condições enfrentadas. Foto: Divulgação / Setranspetro.

Entre os principais problemas, estão o risco de deslizamento de terra, abertura de buraco na pista e excesso de lama

JESSICA MARQUES

Os passageiros de Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, continuam enfrentando problemas para se locomover nesta quarta-feira, 12 de janeiro de 2022.

As empresas Cidade das Hortênsias e Turp Transporte permanecem com a operação de algumas linhas de ônibus comprometida em razão dos reflexos provocados pela chuva em, pelo menos, seis comunidades.

Entre os principais problemas estão o risco de deslizamento de terra, abertura de buraco na pista e excesso de lama.

Ao todo, três linhas da Cidade das Hortênsias estão com interferências na operação.

Na tarde desta terça (11), a interdição da Rua Edson Carlos de Souza, por risco de queda de barranco, suspendeu o atendimento da linha 321 – Alto Alcobacinha até o ponto final. O coletivo está manobrando 400 metros antes, na localidade popularmente conhecida como “bomba da Águas do Imperador”.

Relembre:

Deslizamentos afetam a operação dos ônibus em Petrópolis (RJ) nesta terça (11)

A empresa também informou que continua sem operar na Rua Pedro Elmer, devido ao risco de deslizamento de terra na pista. Sem previsão de liberação, o trecho permanece totalmente interditado. Com isso, a empresa transferiu todos os veículos que fazem a linha 330 – Terminal Corrêas (Via Pedro Elmer) para o atendimento à linha 300 – Terminal Corrêas.

Desde sexta-feira (07), a abertura de um buraco na entrada da comunidade Spartaco Banal continua alterando o trajeto do ônibus que faz a linha 310 – Spartaco Banal, que está provisoriamente seguindo sentido Cascatinha. O coletivo está atendendo ao ponto final, porém, sem operar por um trecho de 400 metros da Rua Pedro Elmer.

A Turp Transporte segue com interferências na operação. O afundamento de um trecho da Estrada do Juruá, no bairro Nossa Senhora de Fátima, culminou na suspensão temporária do atendimento da linha 717 – Circular Posse. Já a linha 707 – Fagundes permanece sem atender a um trecho de 2,2 quilômetros na região de Anápolis e 1,6 quilômetro em Posse dos Coqueiros, por conta do excesso de lama na pista, que impossibilita a circulação do coletivo até o ponto final.

A linha 719 – Madame Machado também não está atendendo a aproximadamente 1,2 quilômetro da região Jardim Americano, em razão do afundamento da via.

Em nota, o Setranspetro, sindicato que representa as empresas de ônibus da cidade, orienta que os passageiros baixem os aplicativos “Vá de Ônibus”e “CittaMobi” para acompanhar em tempo real a localização dos ônibus em Petrópolis.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta