Vendas de ônibus acumulam em 2021 queda de 2,5% e Fenabrave aposta no Caminho da Escola para 2022

Mercedes-Benz respondeu em 2021 por metade de todo o mercado nacional de ônibus, segundo federação

ADAMO BAZANI

Mesmo com a retomada gradativa da economia e com o afrouxamento do rigor das medidas sanitárias, o mercado de ônibus em 2021 não foi capaz de reverter a queda que começou em 2020 por causa da pandemia de covid-19.

Dados divulgados nesta quinta-feira, 06 de janeiro de 2022, pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) mostram que os emplacamentos de ônibus em todo o ano de 2021 tiveram queda de 2,49% em comparação a todo o ano de 2020.

Em 2021, foram emplacadas 17.766 unidades e, em 2020, o total foi de 18.219 ônibus.

Entre novembro de 2021 e dezembro de 2021, o mercado registrou alta de 12,18% com 1.371 unidades de novembro e 1.538 de dezembro.

Já na comparação entre dezembro de 2021 (1.538) e dezembro de 2020 (1.551), a queda foi de 0,48%.

Em nota, o presidente da Fenabrave, José Maurício Andreta Júnior, diz acreditar que o ano de 2022 vai ser de recuperação e destacou as entregas esperadas para o Programa Caminho da Escola.

“Esse segmento [ônibus] vai aos poucos recuperando o mercado perdido e deverá ser favorecido por programas de transporte público como o Caminho da Escola, do Governo Federal. O segmento oscilou bastante durante o ano, mas tivemos os dois últimos meses de 2021 com altas acima de dois dígitos” – disse.

MARCAS:

Apesar de os dois últimos anos serem atípicos por causa da pandemia, o ranking de marcas teve pouca alteração no topo, com Mercedes-Benz liderando com folga, seguida de Volkswagen Caminhões & Ônibus e Marcopolo (por causa dos ônibus leves Volare).

Acumulado de 2021:

  1. Mercedes-Benz: 8.878 ônibus – 49,97% de participação no mercado
  2. Volkswagen: 3.697 ônibus – 20,81% de participação no mercado
  3. Marcopolo (Volare): 3.212 ônibus – 18,08% de participação no mercado
  4. Iveco: 1.157 ônibus – 6,51% de participação no mercado
  5. Volvo: 369 ônibus – 2,08% de participação no mercado
  6. Scania: 249 ônibus – 1,40% de participação no mercado
  7. Agrale: 139 ônibus – 0,78% de participação no mercado
  8. Ford (foram contabilizadas vans como miniônibus): 46 unidades – 0,26%
  9. BYD (elétricos): 17 ônibus – 0,10% de participação no mercado
  10. Higer (elétrico): 01 ônibus – 0,01% de participação no mercado

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta