Manaus revoga decreto do passe livre estudantil para “ajustes técnicos”

Ônibus urbano em Manaus

Prefeito David Almeida havia concedido benefício no dia 30 de dezembro de 2021, garantindo gratuidade nos ônibus para estudantes da rede pública municipal e estadual; prefeitura promete republicar decreto nos próximos dias

ALEXANDRE PELEGI

Poucos dias após o governador do estado do Amazonas, Wilson Lima, e o prefeito de Manaus, David Almeida, definirem por convênio entre os dois poderes a gratuidade no transporte coletivo para estudantes da rede pública de ensino, a prefeitura da capital amazonense decidiu revogar a medida.

O decreto 5.218, de 30 de dezembro de 2021, que garantia o passe livre estudantil, foi revogado conforme publicação no Diário Oficial do Município do dia 3 de janeiro de 2022.

O IMMU (Instituto Municipal de Mobilidade Urbana) explicou que o decreto precisou ser revogado para permitir alguns ajustes técnicos na operacionalização do sistema.

Em nota, o IMMU afirma que o prefeito David Almeida “reitera que o benefício concedido pelo convênio firmado entre governo do Estado e Prefeitura de Manaus, está garantido e tão logo os ajustes sejam feitos, o decreto será novamente publicado”.

O passe livre estudantil no transporte coletivo de Manaus beneficiará os estudantes das redes municipal e estadual da educação infantil, ensinos fundamental e médio.

Já os estudantes da rede privada de ensino e do ensino superior, estes continuarão com o direito à meia-passagem.

A Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura de Manaus adiantou que o novo decreto deverá ser publicado nos próximos.


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta