Sindicato de empresas de ônibus responsabiliza obras por atrasos de 50 minutos em Itaipava

No início da manhã desta quarta-feira (05), empresa de ônibus Turp Transporte ficou com a operação de cinco linhas de ônibus prejudicada

ADAMO BAZANI

O Setranspetro, sindicato que representa as empresas de ônibus em Petrópolis, no Rio de Janeiro, responsabilizou pelo atraso constante nas linhas, as obras que estão sendo realizadas pelo DNIT em um trecho de aproximadamente 530 metros, entre o Shopping Tarrafas e o Parque Municipal.

Segundo a entidade, com esquema de pare e siga, o tempo médio de percurso no trecho passou de quatro minutos, para quase 50 minutos, que representa 12 vezes mais que o registrado nos dias em que não há interferência na pista.

A entidade diz defender que todas as obras que causam impacto no trânsito sejam realizadas com planejamento e em turnos de menor movimento e circulação de veículos, com sinalização eficaz, além da comunicação prévia com a CPTrans, empresas de ônibus e passageiros.

“Sem que isso ocorra, é inevitável que o resultado seja diferente. Os clientes do transporte coletivo continuarão sendo os mais prejudicados. Defendemos a criação de pequenas faixas e corredores exclusivos, gerando mais rapidez e velocidade comercial para os ônibus, organizando o trânsito como um todo e favorecendo os passageiros que andam de ônibus, em um nível de conforto menor do que quem circula em um veículo particular”, disse em nota a gerente do Setranspetro, Carla Rivetti.

No mesmo comunicado, o sindicato informou que apenas no início da manhã desta quarta-feira, 05 de janeiro de 2021, a empresa de ônibus Turp Transporte ficou com a operação de cinco linhas de ônibus prejudicadas, em razão do engarrafamento:  070 – Posse x Gaby (Executivo), 605 – Vale das Videiras, 617 – Araras, 700 – Terminal Itaipava e 750 – Terminal Corrêas x Terminal Itaipava contabilizaram inúmeros atrasos e perdas de viagens.

“As ligações entre o Centro Histórico, Corrêas, Itaipava e Posse são as mais afetadas. Nos terminais e pontos de ônibus, o resultado é a formação de filas, principalmente, nos horários de pico. Quando o cliente acessa o aplicativo Cittamobi, que mostra em tempo real a localização do ônibus, não há surpresa quanto ao ‘sumiço’ da linha, uma vez que a mesma está retida no trânsito”, explicou o gerente de operação da Turp Transporte, Márcio Silva.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta