Maceió (AL) prorroga prazo para cadastros dos mototaxistas por mais 30 dias

Até o momento, foram regulamentados 716 prestadores de serviços por mototáxi na capital. Foto: Micael / SMTT.

Após o término desse prazo, serão iniciadas as fiscalizações

JESSICA MARQUES

A SMTT (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito) de Maceió (AL) prorrogou o prazo para cadastros dos mototaxistas por mais 30 dias,

Em nota, a Prefeitura informou que o objetivo da medida é garantir a oportunidade e estimular a adesão dos mototaxistas que ainda não realizaram o cadastro para a regulamentação da categoria.

Assim, os profissionais que tem autorizações provisórias expedidas com validade até 03/01/2022, não precisam realizar novo cadastramento, na publicação do Diário Oficial do Município a validade foi prorrogada.

Até o momento, foram regulamentados 716 prestadores de serviços por mototáxi na capital.

“O órgão tem realizado ações para facilitar o acesso e explicar os procedimentos necessários para regulamentação da categoria. Entre elas, a realização de buscas ativas aos mototaxistas para esclarecer as principais dúvidas sobre o cadastro, assim como a ampliação de prazos para adesão ao procedimento”, informou a Prefeitura, em nota.

Confira abaixo os documentos necessários:

Para realizar o cadastro, é necessário comparecer na SMTT e apresentar originais e cópias das certidões criminais estadual e federal; certidões de quitação militar e eleitoral; certidão do sindicato; atestado de saúde ocupacional (ASO) em que os valores variam entre R$ 25,00 a R$ 40,00; apólice de seguro, que tem o custo de R$ 30,00; certificado do curso de mototaxista; Carteira Nacional de Habilitação (CNH) apta para transporte remunerado; CRLV; comprovante de residência atualizado no nome do permissionário; duas fotos 3×4.

O Sest/Senat possui uma possibilidade de filiação para os mototaxistas, com uma taxa no valor mensal de R$27,50, que possibilita a realização do curso sem valor adicional, e ainda a utilização de serviços como odontologia, nutrição, psicologia e fisioterapia, além de atividades esportivas, culturais e de lazer. Os profissionais que não quiserem se filiar ao Sest/Senat, podem realizar o curso em outra instituição e o investimento varia entre R$ 160,00 a R$ 300,00.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta