São José dos Campos (SP) faz operação piloto do VLP com passageiros

Neste momento, não há cobrança de tarifa. Foto: Claudio Vieira/PMSJC.

Viagens serão realizadas nos sentidos região sul/Terminal Central e sentido contrário, em um percurso de cerca de 11 quilômetros por viagem, entre 10h e 16h

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de São José dos Campos, no interior paulista, colocou em operação com passageiros o primeiro VLP (Veículo Leve sobre Pneus) 100% elétrico fabricado no país nesta semana.

As viagens da operação piloto estão sendo realizadas nos sentidos região sul/Terminal Central e sentido contrário, em um percurso de cerca de 11 quilômetros por viagem, entre 10h e 16h. Não haverá cobrança de passagem neste período.

De acordo com a Prefeitura, a fase experimental segue até o início da operação do novo sistema de transporte coletivo com veículos elétricos, em 2022, com a entrega da primeira etapa da Linha Verde. A operação está sendo monitorada por técnicos da Secretaria de Mobilidade Urbana.

TRAJETO

Para a operação piloto, foi elaborado um trajeto especial ligando a região sul, a mais populosa da cidade, até o terminal Rodoviário de São José.

Nas viagens experimentais, os VLPs trafegam pelos principais corredores das regiões central e sul, como as avenidas São José e Madre Thereza, Dr. Adhemar de Barros e Heitor Villa Lobos, pontos de integração como a Praça do Rotary, além das avenidas Florestan Fernandes (Anel Viário), Dr. João Batista de Souza Soares e Estrada Velha, cortando as ruas Bacabal e Candeias, passando pelo Condomínio Eldorado e com ponto final na rua Manuel Vieira, em frente à faculdade Anhanguera.

MODELO

Ao todo, a Prefeitura adquiriu 12 veículos articulados 100% elétricos, que serão integrados ao transporte público. Os veículos foram fabricados pela BYD.

Com 22 metros de comprimento, os VLPs possuem baterias de fosfato ferro lítio (LifePO4) com autonomia para rodar até 250 km, com uma carga completa de três horas e capacidade para 168 passageiros, além de espaços para cadeirantes.

Os VLPs têm poltronas estofadas com apoio de cabeça e conectividade por meio de entradas USB, monitores instalados no teto, rádio e alto falantes. Os veículos possuem seis câmeras, sendo duas com infravermelho.

Em vez de espelhos retrovisores, há duas câmeras de alta definição, que cobrem um campo de visão maior e permitem que os motoristas vejam pontos cegos.

Os VLPs de São José também possuem um sistema UV-C de desinfecção do ar instalado no ar-condicionado, acabamento com aditivos antimicrobianos nas poltronas, balaústres e pega mãos.

Desde que chegaram ao município, em 9 de novembro, os VLPs já passaram por quatro testes operacionais, como de giro e parada simulada, pelas ruas da cidade.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. João Lacerda disse:

    VLP não é simplesmente um ônibus? Por que criaram essa nova denominação?

Deixe uma resposta