Restrição a ônibus e metrô contribuiu para público menor no réveillon em Copacabana, avalia prefeitura do Rio de Janeiro

SMTR divulgou balanço das operações de transporte coletivo; Linhas de ônibus foram desviadas e tiveram horários reduzidos; Na área de segurança pública, houve esfaqueados, arrastão, e furtos; Quantidade de lixo foi 50% menor

ADAMO BAZANI

A queima de fogos, sem shows musicais ao vivo, na virada de 2021 para 2022, em Copacabana, no Rio de Janeiro, reuniu bem menos gente que as 2,9 milhões de pessoas que foram registradas na virada de 2019/2020, antes do reconhecimento da chegada ao Brasil da pandemia de covid-19. Entre 2020 e 2021, não houve nenhum evento.

Havia alguns pontos de aglomeração da noite de sexta-feira (31) para a madrugada deste sábado (1º), mas muito longe do que é comum sem pandemia.

A prefeitura do Rio de Janeiro atribuiu este número menor de pessoas à medidas como não realização de shows musicais e as restrições da operação dos ônibus na região, tomadas, de acordo com a administração, justamente para evitar a aglomerações.

No fim da manhã deste sábado (1º), a SMTR (Secretaria Municipal dos Transportes) divulgou um balanço da Operação Réveillon. O metrô funcionou das 5h às 20h, com transferência entre as linhas 1 e 2 nas estações do trecho compartilhado (entre Botafogo e Central). A partir das 20h, foi proibida a circulação de ônibus em todo o bairro de Copacabana, com mudança de itinerário das linhas que passam pelo bairro, sem reforço de frota. Às 20h foi encerrado o embarque de passageiros em todos os corredores do BRT sentido Barra da Tijuca (Terminal Alvorada e Terminal Jardim Oceânico). Entre 20h e 00h do dia 31 só funcionou o sentido saída dos serviços da Barra da Tijuca em direção à Zona Oeste (TransOeste), Zona Norte (TransCarioca), e TransOlímpica. (veja abaixo o balanço completo).

A garoa também desestimulou algumas pessoas.

ARRASTÃO E ESFAQUEDOS

Na área de segurança pública, houve ocorrências como furtos, roubos e quatro pessoas esfaqueadas em um arrastão.

Duas vítimas tiveram alta do hospital na manhã deste sábado (1º) e outras duas tiveram ferimentos superficiais e não precisaram ser internadas.

MENOS LIXO

A Comlurb (Companhia de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro) informou que a quantidade recolhida de lixo nos dez pontos da cidade com queima de fogo foi de em torno de 320 toneladas, o que é 50% menor da média histórica de resíduos.

Veja o balanço na área de mobilidade da SMTR (Secretaria Municipal de Transportes do Rio de Janeiro):

A SMTR montou um esquema especial para a operação dos ônibus na Zona Sul, Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes na noite de Réveillon. A partir das 20h, foi proibida a circulação de ônibus em todo o bairro de Copacabana, com mudança de itinerário das linhas que passam pelo bairro, sem reforço de frota.

As linhas com destino a Copacabana foram somente até o bairro de Botafogo, retornando às suas origens pelas Ruas São Clemente, Real Grandeza e Voluntários da Pátria.

As linhas que passam por Copacabana com destino a outros bairros foram desviadas pela Lagoa Rodrigo de Freitas.

As linhas que passam por Ipanema com destino final a Copacabana retornaram aos seus locais de origem pelas ruas Visconde de Pirajá, Bulhões de Carvalho e  Avenida Rainha Elizabeth, seguindo pela Rua Prudente de Morais.

Houve mudança de itinerário das linhas que passam pela Barra da Tijuca e  Recreio dos Bandeirantes. Na Barra, todas as linhas que trafegam pela Avenida Lúcio Costa em ambos os sentidos foram desviadas para a Avenida das Américas. No Recreio, as linhas que circulam pela Avenida Lúcio Costa seguiram pela Avenida Guiomar Novaes para acessar a Avenida das Américas. As demais regiões onde houve queima de fogos não tiveram esquema especial de fechamento viário e, portanto, não houve  alteração de itinerário dos ônibus.

BRT

A operação seguiu a grade horária utilizada aos sábados. Às 20h cessou o embarque de passageiros em todos os corredores do BRT sentido Barra da Tijuca (Terminal Alvorada e Terminal Jardim Oceânico). Entre 20h e 00h do dia 31 só funcionou o sentido saída dos serviços da Barra da Tijuca em direção à Zona Oeste (TransOeste), Zona Norte (TransCarioca), e TransOlímpica.

O serviço Linha 17 (Corredor Cesário de Melo), teve funcionamento normal até 00h. Serviços Eventuais SE01 e S03 não funcionaram no dia 31.
A operação de todos os serviços BRT foi retomada às 4h deste dia 1º de janeiro, seguindo a grade de horário utilizada aos domingos. Todas as linhas, horários e estações podem ser consultados no site do BRT.

Funcionamento do Metrô

Na sexta-feira (31/12), o metrô funcionou das 5h às 20h, com transferência entre as linhas 1 e 2 nas estações do trecho compartilhado (entre Botafogo e Central)

Neste sábado (01/01), o metrô funcionará das 07h às 23h, com transferência entre as linhas 1 e 2 na estação Estácio. E no domingo, o funcionamento  será das 7h às 23h, com transferência entre as linhas 1 e 2 na estação Estácio.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Carisse disse:

    Se não-tiver arrastão e facada, não é Reveillon no-RJ. Menos gente, mas ainda-assim, uma boa multidão. Irresponsabilidade de um prefeito malandro, de olho na grana dos hotéis.-

Deixe uma resposta