Osasco deve esperar auxílio federal para definir o que fará com tarifa de ônibus em 2022

Com isso, cidade segue os passos da capital paulista que vai aguardar votação no Congresso estimada para ocorrer em fevereiro

ADAMO BAZANI

Osasco, na Grande São Paulo, deve aguardar se haverá ou não um auxílio federal aos transportes públicos e, com isso, definir o que fará com a tarifa de ônibus municipais em 2022.

Nas redes sociais, o prefeito Rogério Lins disse nesta quarta-feira, 29 de dezembro de 2021, que a tarifa da cidade está congelada pelo quarto ano consecutivo e que, em 2022, vai continuar a cobrar do Governo Federal, como tem ocorrido com outros prefeitos, um auxílio para ajudar a bancar parte dos custos de operação dos ônibus.

Em Osasco, conseguimos segurar pelo 4º ano consecutivo (2021) o aumento na tarifa de ônibus. Em 2022, continuaremos na luta para que haja subsídio do Governo Federal para o diesel ou para as gratuidades, para que o sistema de transporte coletivo não entre em colapso financeiro. Seguimos nossa missão! Deus abençoe nossa Cidade! postou

O valor da tarifa em Osasco é de R$ 4,50 atualmente.

Com isso, a cidade deve seguir os passos da capital paulista que vai aguardar votação no Congresso estimada para ocorrer em fevereiro.

Como mostrou o Diário do Transporte, o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, disse no dia 24 de dezembro de 2021, que a tarifa de ônibus deve permanecer em R$ 4,40 pelo menos no mês de janeiro de 2022.

O prefeito disse na ocasião que espera uma definição do Congresso Nacional para a votação de um auxílio federal para os transportes coletivos. Com o socorro, será possível congelar por mais um ano as tarifas ou aplicar um reajuste menor.

Nunes falou ainda no dia que ouviu do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, que o projeto vai ser pautado em fevereiro.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/12/24/entrevista-tarifa-de-onibus-sera-mantida-em-r-440-em-sao-paulo-ate-definicao-de-ajuda-federal-diz-nunes/

Há três opções de financiamento dos transportes pelo Governo Federal que estão em debate:

– A União custear as gratuidades para idosos com 65 anos de idade ou mais

– O Governo Federal pagar um VTS (Vale-Transporte Social) para pessoas beneficiárias de programas sociais registradas no CadÚnico e também para desempregados registrados no Caged

– O Governo Federal custear ou desonerar o óleo diesel dos ônibus.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta