CCR vai receber R$ 6,2 milhões trimestrais a mais para integrar novo trecho da linha 1 do Metrô da Bahia à infraestrutura existente

Aditivo prevê ainda redefinição das diretrizes de implantação da segunda saída de ônibus do Terminal de Integração Pirajá

ADAMO BAZANI

A CCR informou por meio de “fato relevante ao mercado” nesta segunda-feira, 27 de dezembro de 2021, que assinou aditivo com o Governo da Bahia, no valor de R$ 6,2 milhões trimestrais para realizar a interface e integração da implantação do Tramo 3 da Linha 1 (que está a cargo do Poder Concedente) com a infraestrutura já existente do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas.

A construção do Tramo 3 é bancada com recursos públicos e deve custar quase R$ 500 milhões.

As obras são realizadas pelo consórcio das construtoras Camargo Côrrea Infra (CC Infra), Transformadores e Serviços de Energia das Américas (Tsea) e Engenharia Projeto Consultoria (EPC).

O trecho parte de Pirajá, tem cerca de cinco quilômetros e contempla a construção de duas estações metroviárias, sendo uma Estação Campinas, localizada nas imediações de Campinas de Pirajá e da Brasilgás, e a outra Estação Águas Claras/Cajazeiras. O Tramo 3 é implantado pelo lado esquerdo da Rodovia BR-324, no sentido Salvador-Feira de Santana, tendo início no KM-622, em Pirajá, e final no KM-616, próximo ao viaduto de Águas Claras.

Ainda de acordo com o aditivo, mais dinheiro pode vir para a CCR mediante investimentos e alterações de projetos como redefinir as diretrizes de implantação da segunda saída de ônibus do Terminal de Integração Pirajá e o valor da Contraprestação Pública a ela referente e prever a possibilidade de o Poder Concedente solicitar ao Metrô Bahia a promoção de estudos relacionados ao Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, “que poderão resultar em investimentos adicionais, a ser incorporados ao Contrato de Concessão a critério do Poder Concedente.”

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Ricardo disse:

    E quando vai chegar realmente em Lauro de Freitas?

Deixe uma resposta