Termina sem acordo audiência de conciliação sobre greve do Metrô de BH, mas partes se comprometeram a negociar

Uma assembleia vai definir na tarde desta terça-feira (28) se paralisação continua ou não

ADAMO BAZANI

Não houve um acordo final na audiência de tentativa de conciliação na tarde desta segunda-feira, 27 de dezembro de 2021, entre metroviários de Belo Horizonte e a CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos) realizada pelo TRT (Tribunal Regional do Trabalho) de Minas Gerais.

Os trabalhadores estão em greve desde 23 de dezembro de 2021, pedindo a suspensão dos efeitos da Resolução 206/2021, expedida pelo Conselho do Programa de Parceiras e Investimentos da Presidência da República, que determinou a cisão da CBTU e a transferência dos empregados da matriz de Belo Horizonte, no contexto da privatização da empresa. Representantes da CBTU e da Advocacia-Geral da União se comprometeram a dar uma resposta, o mais breve possível, sobre a reivindicação da categoria.

De acordo com o TRT, entretanto, apesar de não ter havido um consenso, as partes se comprometeram reabrir as negociações. Isso poderá suspender a paralisação de trens em Belo Horizonte.

Nesta terça-feira (28), uma assembleia deve decidir se a categoria continua ou não a paralisação.

As operações ocorrem somente nos horários de pico, das 5h30 às 10h e das 16h30 às 20h.

A operação mínima foi determinada pela Justiça no dia que começou a paralisação, mas não houve cumprimento em 23 e 24 de dezembro

O TRT (Tribunal Regional do Trabalho) determinou multa de R$ 30 mil por dia sem atendimento mínimo ao Sindimetro-MG (Sindicato dos Empregados em Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais), que representa a categoria.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta