Ministério da Educação e Unesco firmam cooperação que vai aperfeiçoar o Caminho da Escola

Projeto contará com recursos de R$ 18,9 milhões e vai até 2025

ADAMO BAZANI

O Ministério da Educação e a Unesco – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura  –  assinaram um documento de Projeto de Cooperação Técnica Internacional, que, entre outros objetivos, deve aprimorar o Programa Caminho da Escola, com ônibus, carros fora de estrada, bicicletas e embarcações destinados a transportar estudantes em áreas de difícil acesso.

De acordo com publicação oficial, o objetivo é tornar a gestão federal referência nacional e internacional em políticas públicas de transporte e manutenção escolar de excelência, por meio do fortalecimento e consolidação do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (PNATE), do Programa Caminho da Escola e do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE).

Com isso, o Brasil quer “diminuir a desigualdade educacional e alcançar melhores índices de acesso e aprendizagem dos estudantes brasileiros”, de acordo com o extrato publicado em Diário Oficial.

O projeto terá vigência até 07 de dezembro de 2025 com valor total de R$ 18,9 milhões – R$ 18.978.750,00 (dezoito milhões, novecentos e setenta e oito mil, setecentos e cinquenta reais).

O Caminho da Escola foi criado em 2007, o programa do governo federal tem o objetivo de renovar, padronizar e ampliar a frota de veículos escolares das redes de educação básica públicas do país.

Os ônibus para este programa não são coletivos comuns. Os modelos têm configurações únicas desenvolvidas por fabricantes em parceria com técnicos do Governo Federal para oferecer acessibilidade e conforto, mas ao mesmo tempo enfrentarem vias de terra, relevos acidentados e até transporem pequenas correntezas.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta