ENTREVISTA: Tarifa de ônibus será mantida em R$ 4,40 em São Paulo até definição de ajuda federal, diz Nunes

Prefeito Ricardo Nunes ao centro, durante agenda no centro de São Paulo em centro de assistência a pessoas em situação de rua. Foto: Diário do Transporte

De acordo com apresentação da SPTrans (São Paulo Transporte), se o valor fosse corrigido pela inflação, tarifa seria de R$ 5,10

ADAMO BAZANI/WILLIAN MOREIRA

A tarifa de ônibus em São Paulo vai permanecer em R$ 4,40 pelo menos no mês de janeiro de 2022.

O anúncio oficial foi feito nesta sexta-feira, 24 de dezembro de 2021.

O prefeito Ricardo Nunes espera uma definição do Congresso Nacional para a votação de um auxílio federal para os transportes coletivos. Com o socorro, será possível congelar por mais um ano as tarifas ou aplicar um reajuste menor.

O prefeito disse que ouviu do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, que o projeto vai ser pautado em fevereiro.

Nunes ainda disse que se tiver retorno do número de passageiros, a receita vai ser maior, o que vai ajudar a manter o sistema até essa definição.

“Tivemos várias reuniões ontem [quinta-feira, 23], principalmente com nosso secretário da Fazenda, Guilherme Bueno, e o secretário de Governo, Rubens Rizek, a questão da tarifa está muito ligada à questão financeira e, também conversei com o presidente do Senado, senador Rodrigo Pacheco, e ele me falou que vai pautar para fevereiro o projeto que prevê que o Governo Federal repasse aos municípios, não só para a cidade de São Paulo, mas a todos os municípios, o valor da gratuidade dos idosos. É uma lei federal, mas fica para os municípios arcarem com esse valor. Tendo em vista isso e que o Senado retorna só em fevereiro, nós vamos manter a tarifa sem aumento até uma decisão do Senado Federal e poder ir daqui até lá ir avaliando. Tem um ingrediente importante desse processo, que é o volume de passageiros. Se a gente tiver aumento no volume de passageiros, aumenta a arrecadação e a gente diminui o subsídio. É um conta bastante complexa, mas hoje a decisão da prefeitura de São Paulo é de não fazer o aumento, aguardar o posicionamento do Senado Federal” – disse Nunes

OUÇA:

O prefeito também disse que a decisão de um eventual aumento de tarifa será tomada em conjunto com o Governo do Estado, já que historicamente, as tarifas de ônibus municipais de São Paulo sobem no mesmo dia e com o mesmo valor do que é cobrado nos trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e Metrô.

“Já tive uma conversa preliminar com o governador [em exercício], Rodrigo Garcia, a decisão será tomada em conjunto. E também, o que existe por parte do Governo do Estado, é caminhar nessa linha de não ter aumento da tarifa, com o Metrô acompanhando isso, mas, como disse, vai depender bastante do Governo Federal e eu tenho muita expectativa.”complementou o prefeito

OUÇA:

Como mostrou o Diário do Transporte, em 22 de dezembro de 2021, durante reunião do CMTT (Conselho Municipal de Trânsito e Transporte), técnicos da secretaria Executiva de Transporte e Mobilidade Urbana da capital paulista e da SPTrans (São Paulo Transporte), que gerencia os ônibus na cidade, apresentaram o valor de R$ 5,10 para repor a inflação acumulada desde 2019, quando ocorreu o mais recente aumento já aplicado.

O prefeito Ricardo Nunes ficou de analisar na ocasião.

A SPTrans (São Paulo Transporte) projetou também que em 2022 não será recuperado o número de passageiros nos ônibus municipais de antes da pandemia.

Segundo a projeção, devem ser transportados por dia útil, pouco menos de 7,5 milhões de passageiros em 2022. Em 2019, antes da pandemia, foram 8,87 milhões de passageiros por dia útil.

Isso significa que 2022 terá 16% de queda da demanda em relação a 2019, isto é, de cada 100 passageiros que antes usavam ônibus antes da pandemia de covid-19, apenas 84 irão voltar a usar em 2022.

Relembre:

Secretaria quer tarifa de ônibus em São Paulo a R$ 5,10 e 2022 vai ter demanda 16% menor que antes da pandemia

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta